Vale define comitê de segurança de barragens e muda composição de outros dois

Por: Agência Estado

Publicado em: 15/02/2019 22:28 Atualizado em:

Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
O conselho de administração da Vale definiu a criação do Comitê Independente de Assessoramento Extraordinário de Segurança de Barragens, que vai atuar para verificar a segurança das barragens de rejeitos de minério da companhia, e recomendar medidas para melhorar as condições. O processo de seleção dos membros foi liderado pela consultoria Korn Ferry.

Além de criar esse novo comitê, a Vale definiu mudar outros dois comitês criados para auxiliar nos desdobramentos do rompimento da barragem em Brumadinho (MG). Segundo a companhia, o objetivo é manter o mesmo padrão de composição destes grupos somente com membros externos. Cada um dos comitês terão três membros.

O comitê de segurança será composto por Flávio Miguez de Mello, engenheiro que é referência em barragens; Willy Lacerda, engenheiro civil com mestrado e doutorado na Universidade da Califórnia - Berkeley, e diretor da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS); e por Alberto Fabrini, que tem mais de 30 anos de experiência em gestão de unidades de negócio nos ramos industrial e de mineração.

Para o comitê de apoio e reparação, foram mantidos o ex-presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Leonardo Pereira, a ex-secretária de Biodiversidade e Florestas no Ministério do Meio Ambiente, Ana Cristina Barros, e o consultor Márcio Gagliato.

No comitê de apuração, foi mantida a ex-ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Ellen Gracie, o engenheiro Jean-Pierre Paul Rémy e o sócio líder da área Forense da consultoria EY, Jose Francisco Compagno.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.