reforma da previdência Bolsonaro em vídeo antigo: aposentadoria aos 65 'é falta de humanidade'

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 15/02/2019 08:55 Atualizado em:

O vídeo começou a ser compartilhado nas redes sociais porque a mudança definida pelo presidente e divulgada na tarde desta quinta-feira (14/2) confirma as idades de 65 anos para homens, e 62 para as mulheres. Foto: Isac Nóbrega/PR
O vídeo começou a ser compartilhado nas redes sociais porque a mudança definida pelo presidente e divulgada na tarde desta quinta-feira (14/2) confirma as idades de 65 anos para homens, e 62 para as mulheres. Foto: Isac Nóbrega/PR
Após a divulgação da idade mínima proposta pelo governo federal para a reforma da previdência, começou a circular na internet um vídeo antigo em que o presidente Jair Bolsonaro, então deputado federal pelo Rio de Janeiro, dizia que 65 anos para aposentadoria era uma "falta de humanidade". 

O vídeo começou a ser compartilhado nas redes sociais porque a mudança definida pelo presidente e divulgada na tarde desta quinta-feira (14/2) confirma as idades de 65 anos para homens, e 62 para as mulheres. Na gravação, que teria sido feita logo após o ex-presidente Michel Temer apresentar o texto da reforma , Bolsonaro diz que a "expectativa de vida no Nordeste está na casa dos 70. Querer aprovar uma reforma com 65 é, no mínimo, uma falta de humanidade. Querer uma contribuição de 49 anos, isto é um crime", diz o presidente.  
 
A mudança na reforma, definida pelo presidente e divulgado na tarde desta quinta-feira (14/2), confirma as idades mínimas de 65 anos para homens, e 62 para as mulheres. No vídeo, que foi gravado logo após o ex-presidente Michel Temer apresentar o texto de uma possível reforma, Bolsonaro diz que "a expectativa de vida no Nordeste está na casa dos 70. Querer aprovar uma reforma com 65 é, no mínimo, uma falta de humanidade. Querer uma contribuição de 49 anos, isto é um crime", afirmou. 
  
Reforma 
Divulgado na quinta-feira, o novo texto da reforma tem a mesma diferenciação de faixa etária entre os gêneros da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), apresentada pelo ex-presidente Michel Temer: 65 e 62, para homens e mulheres, respectivamente, com período de transição de 10 e 12 anos.  
 
No último parecer de Temer, as idades mínimas só chegaram aos 65 e 62 em 2038. Se a proposta de Bolsonaro for aceita, as idades serão aplicadas em 2029 para homens e 2031 para mulheres. O texto prevê que a idade aumente seis meses a cada ano.  


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.