politica Bruno Ribeiro deixa a presidência do PT em PE

Publicado em: 11/02/2019 22:08 Atualizado em: 12/02/2019 00:07

Bruno Ribeiro apresenta carta de renúncia do cargo. Foto: PT/PE/Divulgação.
Bruno Ribeiro apresenta carta de renúncia do cargo. Foto: PT/PE/Divulgação.
O advogado Bruno Ribeiro, anunciou ontem sua saída da presidência do PT de Pernambuco. O cargo passa a ser ocupado interinamente pelo vice-presidente da sigla, Glaucus Lima. O diretório estadual tem a partir de agora o prazo de até 60 dias para deliberar a respeito de quem será o novo presidente e fazer eleição. A renúncia de Bruno foi comunicada por meio de uma carta ao partido, na qual ele informa que vai se dedicar à advocacia. 
 
De acordo com o petista, foram quatro anos de dedicação, mas que chegou a hora de fechar um ciclo. Pelo estatuto do partido, seu mandato se encerraria somente em junho deste ano. “Tenho certeza de que, nessa fase do País, poderei contribuir mais na resistência às ameaças fascistas aos direitos, como advogado, do que como dirigente partidário. Como advogado que sempre atuei em defesa dos direitos humanos e de causas coletivas, de trabalhadores canavieiros e da fruticultura, de operários da construção civil, de agricultores familiares, de sem-terra, de indígenas e movimentos sindicais”, informa Bruno, no texto.
 
Ribeiro afirmou que deixa a direção do PT com o sentimento do dever cumprido. Ele assumiu a presidência da sigla em dezembro de 2015 e foi reeleito por unanimidade, no Congresso Estadual da legenda, em 2017. “Assumir na mesma semana que o pedido do impeachment de Dilma Rousseff foi recebido na Câmara dos Deputados e saio da presidência com o PT estadual numa posição que não tinha antes com a vitória dos nossos deputados estaduais, dos federais e da reeleição de Humberto Costa para o Senado. Foi uma obra coletiva”, informou Ribeiro. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.