governo Lorenzoni diz que quem aposta na briga dele com Maia 'vai perder'

Por: AE

Publicado em: 04/02/2019 10:38 Atualizado em:

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, minimizou na manhã desta segunda-feira (4) os atritos recentes que teve com o presidente reeleito da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). "Quem apostar na nossa briga, vai perder", disse o ministro em entrevista à Rádio Jovem Pan.

"Eu fui liderado pelo Rodrigo e fui líder do Rodrigo na Câmara. A gente tem uma relação, que claro no episódio das dez medidas contra a corrupção (relatadas pelo ministro), ficou sim algumas pequenas dificuldades. Mas nada que esta longa relação, de quase 20 anos, não permita que a gente almoce juntos, inclusive amanhã", afirmou.

Questionado sobre quem mais estaria presente no almoço, Lorenzoni disse que "talvez" o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). O ministro atacou ainda o senador Renan Calheiros (MDB-AL), que se retirou da disputa ao comando da Casa e disparou críticas a aliados do governo.

"A gente tem de ter clareza que o objetivo de Renan Calheiros com o Partido dos Trabalhadores era fazer da presidência do Senado um bunker, uma cidadela de resistência ao governo de Jair Bolsonaro", disse.

Sobre a resistência que Renan poderia representar, Lorenzoni ponderou: "ele perdeu a cadeira e a caneta, e claro que tem menos poder. Mas a gente não tem ilusão que o PT e alguns dos seus aliados vão nos dar folga tanto na Câmara quanto no Senado" disse.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.