Nova legislatura Senado vai definir outros cargos da Mesa Diretora na quarta- feira

Por: Agência Brasil

Publicado em: 03/02/2019 10:04 Atualizado em:

A discussão do voto secreto marcou a eleição do presidente do Senado, que começou no fim da tarde da última sexta-feira e foi decidida no começo da noite do sábado. Foto:  Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
A discussão do voto secreto marcou a eleição do presidente do Senado, que começou no fim da tarde da última sexta-feira e foi decidida no começo da noite do sábado. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) foi eleito presidente do Senado, mas os demais integrantes da Mesa Diretora serão escolhidos na próxima quarta-feira (6). A reunião preparatória do último sábado (2) durou mais de oito horas, e os senadores adiaram a eleição dos cargos de primeiro e segundo vice-presidente, secretários e suplentes

O presidente do Senado marcou a eleição dos dez cargos da Mesa para as 15h. Conforme previsto na Constituição, o mandato dos integrantes da direção do Senado é de dois anos. As atribuições também são constitucionais.

A discussão do voto secreto marcou a eleição do presidente do Senado, que começou no fim da tarde de sexta-feira e foi decidida no começo da noite de ontem. Os senadores decidiram que a votação seria aberta, mas o MDB e o Solidariedade recorreram ao Supremo Tribunal Federal. O presidente do Supremo, Dias Toffoli, determinou que a votação fosse secreta.

Vários senadores declararam voto no microfone ou mostraram a cédula. A primeira votação foi anulada, porque havia um voto a mais e dois foram depositados na urna sem envelope. Na segunda votação, o principal adversário de Alcolumbre, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), retirou a sua candidatura e deixou o plenário, acompanhado dos senadores Jader Barbalho (MDB-PA) e Eduardo Braga (MDB-AM).

No primeiro discurso após a vitória, Alcolumbre disse pretender acabar com a votação secreta para eleição da Mesa Diretora. "No que depender da minha condução, esta será a derradeira sessão do segredismo, do conforto enganoso do voto secreto", afirmou.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.