PIC MPRJ segue com investigações sobre movimentações atípicas na Alerj

Por: Agência Brasil

Publicado em: 01/02/2019 17:45 Atualizado em:

Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Foto: Divulgação/ Alerj
Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Foto: Divulgação/ Alerj
O Ministério Público do Rio de Janeiro deu prosseguimento nesta sexta-feira (1º) as investigações sobre as movimentações atípicas de servidores públicos e agentes políticos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

O procurador-geral da Justiça do Rio, Eduardo Gussem, encaminhou 11 Procedimentos de Investigação Criminal (PIC) para a coordenação da 1ª Central de Inquéritos.  

Estes PICs foram abertos a partir dos relatórios do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Esta coordenação é que avaliará se os relatórios seguem para a Promotoria de Justiça.

O encaminhamento foi dado após a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, de negar o pedido do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) de suspender as investigações.

Como os 11 procedimentos são para parlamentares eleitos, o MPRJ esclarece que as investigações permanecem em sigilo.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.