legislativo Disputas pelos cargos da Mesa Diretora da Alepe pegam fogo na reta final Aglailson Victor é considerado favorito, nos bastidores, na disputa pela primeira vice-presidência contra Simone Santana

Por: José Matheus Santos

Publicado em: 29/01/2019 16:42 Atualizado em: 29/01/2019 18:46

Aglailson Victor é considerado favorito na disputa pela primeira vice-presidência contra Simone Santana (Fotos: Reprodução / Internet)
Aglailson Victor é considerado favorito na disputa pela primeira vice-presidência contra Simone Santana (Fotos: Reprodução / Internet)
A reta final que antecede as eleições para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) tem sido de emoções. Apesar de a presidência já estar praticamente garantida a Eriberto Medeiros (PP), que deverá ser o único candidato ao posto, conseguindo a reeleição, as disputas pelos demais cargos da Mesa estão com articulações intensas dia após dia. As votações vão acontecer na sexta-feira (1º), logo após as posses dos 49 parlamentares eleitos nas eleições de outubro passado. 

Na disputa pela primeira vice-presidência, estão os deputados Aglailson Victor e Simone Santana, ambos do PSB. O bate-chapa entre os dois é inevitável e, nos bastidores, Victor desponta como favorito por conta do bom trânsito com os novos parlamentares bem como os antigos. Ele tem dialogado, incansavelmente, todos os dias nessa reta final com colegas parlamentares. “Estou confiante na vitória porque tenho dialogado e ouvido todos os colegas parlamentares e é o sentimento da Casa, que é bem favorável a nossa candidatura”, disse Victor. O jovem parlamentar, de apenas 23 anos, pretende aproximar a Assembleia da sociedade pernambucana. “A gente fez uma campanha bem próxima à população, e vamos convidar as pessoas para frequentarem a Casa, pois a população precisa conhecer cada vez mais o trabalho dos deputados. Algumas ações passam desapercebidas e isso não deveria acontecer”, relatou Victor. 

Enquanto isso, Simone Santana, na corrida por votos, reuniu, ontem, a bancada feminina eleita para um almoço. Ela argumenta que é preciso aumentar a representatividade das mulheres na Mesa e que, caso seja eleita, seria a primeira mulher vice-presidente da Casa Joaquim Nabuco, logo, um marco. “É importante que as mulheres ocupem os espaços importantes. Trago também a experiência de ter sido presidentes de comissões, como a de Defesa da Mulher. A participação do mandato foi uma pauta defendida na campanha e ao longo do nosso mandato”, destacou. “Nesses espaços, é importante tanto a experiência política como a experiência de vida, pois são decisões importantes que estão sendo tomadas e ela pesa para haver poder de decisão na Mesa”, declarou, em contraponto ao concorrente Aglailson Victor, novato. No início da semana, o diretório do PP, que tem a segunda maior bancada da Casa, com 10 deputados, indicou apoio a Simone, mas, apesar disso, uma parte dos parlamentares da bancada da sigla progressista, ouvidos em reserva pela reportagem, diz que vão votar em Victor. 

O PSC, terceira maior bancada, com cinco deputados eleitos, indicou o deputado Guilherme Uchôa Júnior para a postulação da segunda vice-presidência. Na concorrência por esta vaga, está Romário Dias (PSD), decano da Casa, que já foi por três vezes presidente da Alepe. Romário confirmou ontem a candidatura. 

A primeira-secretaria, responsável pela gerência do orçamento, ficará com o PSB. Três socialistas disputam o posto: o favorito Clodoaldo Magalhães, Francismar Pontes e Isaltino Nascimento, que tem chances remotas de vencer o bate-chapa na sexta-feira (1º). O apoio do PP à postulação de Clodoaldo ratificou o seu favoritismo. Magalhães também tem apoio de parte dos 11 colegas de bancada do PSB. Para a terceira-secretaria, devem disputar o posto Rogério Leão (PR) e Teresa Leitão (PT). A vitória de Teresa estava dada como certa, mas agora há a concorrência de peso de Leão, visto com amplo diálogo entre diferentes quadros políticos da Casa. Na sexta-feira (1º), a cerimônia de posse começa às 15h na Casa Joaquim Nabuco, seguida pelos bate-chapas. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.