Brumadinho Ministro diz que Bolsonaro nunca quis afrouxar licenças ambientais "Nunca houve um projeto de afrouxamento da fiscalização", disse Ricardo Salles neste sábado sobre a tragédia em Brumadinho

Por: Estado de Minas

Publicado em: 26/01/2019 14:37 Atualizado em: 26/01/2019 14:40

Foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A press
Foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A press

O ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles afirmou neste sábado que o presidente Jair Bolsonaro nunca pretendeu tornar menos rígida a legislação ambiental. Após sobrevoar Brumadinho na região metropolitana de BH, onde uma barragem da Vale se rompeu, ele disse que o que é preciso é ter foco na fiscalização. 

"Nunca houve um projeto de afrouxamento da fiscalização", disse. Segundo o ministro, a situação está sendo monitorada por diversos órgãos. Assim como o Zema Sales afirmou ser necessária uma revisão da legislação ambiental, tirando questões simples e aprofundando as mais complexas.

Segundo o ministro do desenvolvimento Gustavo Canuto é uma tragédia humana e o importante é focar no resgate e salvamento dessas vítimas.

Foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A press
Foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A press

O ministro das Minas e Energia Beto Albuquerque disse que o governo federal está trabalhando na apuração dos fatos e contribuindo com as autoridades para mitigar o acidente e impedir que coisas semelhantes aconteçam.

O presidente Jair Bolsonaro sobrevoou a área atingida pela Barragem do Feijão junto do governador Romeu Zema, mas retornou para Brasília sem falar com a imprensa.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.