polêmica Haddad: 'Relendo o maior educador brasileiro com a camisa da cor errada' 'Foi mal', ironizou o ex-prefeito de São Paulo sobre a declaração da ministra Damares Alves de que 'menino veste azul, menina veste rosa'

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 03/01/2019 17:33 Atualizado em: 03/01/2019 19:35

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook
O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) entrou na polêmica surgida após as declarações da nova ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves. Derrotado por Jair Bolsonaro no segundo turno das eleições presidenciais do ano passado, o petista publicou, no Facebook, uma foto do livro Educação para a democracia, de Anísio Teixeira, com a legenda: "Relendo o maior educador brasileiro com a camisa da cor errada. Foi mal!".


Haddad se referia a um vídeo postado na internet, em que Damares Alves, que foi empossada ministra na quarta-feira (2), aparece dizendo que há agora uma nova ordem: "Menino veste azul, menina veste rosa", diz, para ser aplaudida por apoiadores em seguida. Segundo a assessoria de imprensa da ministra, a declaração foi dada logo após a cerimônia de posse. Damares reagiu à publicação e disse que seu objetivo foi, de fato, fazer uma declaração contra a "ideologia de gênero", referindo-se à sexualidade das crianças. "Fiz uma metáfora contra a ideologia de gênero, mas meninos e meninas podem vestir azul, rosa, colorido, enfim, da forma que se sentirem melhores."

Após chegar às redes, o vídeo passou a ser amplamente comentado, fazendo com que os termos "Damares" e "Cor não tem gênero" se tornassem os termos mais comentados no Twitter.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.