Festividade Em Granito, servidores estão com dinheiro no bolso e moradores participam de jantar ecumênico As contas estão em dia, desde o funcionalismo a fornecedores. Cidade foi a primeira da região do Araripe no Ideb

Por: Aline Moura - Diario de Pernambuco

Publicado em: 31/12/2018 15:15 Atualizado em:

Foto divulgação
Foto divulgação
Apesar da crise econômica, a Prefeitura de Granito, no Sertão pernambucano, fechou o fim de ano com uma festa popular, oferecendo um jantar comunitário à população, com direito à orquestra e à música. O evento foi realizado na quadra Evandir Marcelino Valões, das 19h às 23h desta noite de domingo. A festividade foi ecumênica, teve apoio das igrejas Católica e Evangélica da cidade, que tem uma população estimada em 2018 de 7,5 mil pessoas, de acordo com o IBGE. Segundo o prefeito João Bosco Lacerda de Alencar (PT), apesar das dificuldades vividas pelo país e pelo município, ele não pode dizer que está de pires nas mãos. As contas estão em dia, desde o funcionalismo a fornecedores.

Este foi o primeiro ano que Granito realizou um evento desse tipo, com a presença de representantes de várias religiões e sem bebida alcoolica. O jantar oferecido foi simples, mas elogiado pelos moradores. A mesa principal teve direito a salpicão, arroz, creme de galinha, galeto assado, farofa regional e refrigerante.  

O prefeito informou que o salário dos servidores está em dia, bem como o 13º. Ainda de acordo com ele, o município é o primeiro lugar no ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) da região do Araripe, com uma nota de 5,5, a meta de 2019.

Ele explicou que o município não pôde comemorar a emancipação em outubro, como queria, por estar em situação de emergência, por causa da seca, e se esforçou para fazer uma homenagem diferente aos moradores, numa parceria com as igrejas. Frisou, ainda, que uma das prioridades do município para 2019 é construir 60 poços artesianos para amenizar os efeitos da estiagem na zona rural.

João Bosco destacou que a principal economia do município vem da agricultura e pecuária. Em termos de receita, em números parciais, o saldo foi de R$ 21,5 milhões (ainda não fechada). A previsão orçamentária para o ano de 2019 é de R$ 30 milhões.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.