Posicionamento 'Sou contra o aborto', diz futura ministra Damares Alves A futura titular do ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos alega que as mulheres chegam até o aborto porque 'possivelmente não foi dada outra opção'

Por: Hamilton Ferrari - Correio Braziliense

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 06/12/2018 17:19 Atualizado em:

Foto: Hamilton Ferrari/ CB/ DA Press
Foto: Hamilton Ferrari/ CB/ DA Press
A futura ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, anunciada na tarde desta quinta-feira (6), afirmou que é contra o aborto. A declaração foi dada em entrevista a jornalistas no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde ocorrem os trabalhos do governo de transição.

Segundo ela, as mulheres chegam até o aborto porque “possivelmente não foi dada outra opção”. “A mulher que aborta acreditando que ela está desengravidando, ela não está desengravidando. O aborto não desengravida nenhuma mulher. A mulher caminha o resto da vida com o aborto. Se a gravidez é um problema que dura só nove meses, eu digo que o aborto que caminha a vida inteira com a mulher”, defendeu a futura ministra.

Damares disse que quer um Brasil sem aborto, por meio de políticas públicas de planejamento familiar, e quer “que o aborto nunca seja considerado e visto nessa nação como método anticonceptivo”. “O aborto (deve ocorrer) somente nos casos necessários e aqueles que estão previstos em lei. Mesmo aqueles, eu tenho certeza que se oferecido para a mulher uma outra opção, a mulher pensa duas vezes”, disse.

A futura ministra é advogada, educadora e pastora. Durante coletiva de imprensa, defendeu que a pasta que assumirá no dia 1º de janeiro de 2019 cuidará de forma prioritária do direito à vida. “Essa pasta não vai lidar com o tema aborto. Essa pasta vai cuidar de proteção de vida e não com morte”, afirmou.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.