Cirurgia Bolsonaro diz que pode ser operado no dia 20 de janeiro, caso inflamação melhore A estimativa inicial dos médicos era de que a operação pudesse ser realizada já a partir de 12 dezembro, mas o procedimento teve que ser adiado por causa de problemas detectados nos testes realizados na última sexta

Por: AE

Publicado em: 24/11/2018 16:25 Atualizado em:

Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil
Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil
O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) disse que passará por outra avaliação de seu quadro clínico no dia 19 de janeiro, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. De acordo com o ele, se a inflamação detectada do peritônio (membrana que envolve órgãos do sistema digestivo) estiver resolvida, ele deverá retirar a bolsa de colostomia no dia 20 de janeiro.

"Se melhorar a infecção, eu devo operar no dia 20 (de janeiro), caso contrário, a data será adiada novamente", afirmou o presidente eleito, após participar de uma cerimônia de aniversário de 73 anos da brigada da Infantaria de Paraquedista, neste sábado (24) na Vila Militar, em Deodoro, Zona Oeste do Rio.

A estimativa inicial dos médicos era de que a operação pudesse ser realizada já a partir de 12 dezembro, mas o procedimento teve que ser adiado por causa de problemas detectados nos testes realizados na última sexta (23).

A equipe que cuida de Bolsonaro declarou que, em reunião multiprofissional, decidiu "postergar a realização da reconstrução do trânsito intestinal".

O boletim médico informou ainda que, apesar dos problemas detectados, o paciente "encontra-se bem clinicamente e mantém ótima evolução". 

Bolsonaro carrega a bolsa desde setembro, quando foi esfaqueado num ato de campanha eleitoral em setembro, em Juiz de Fora (MG). Este será o terceiro procedimento cirúrgico ao qual ele se submete desde então.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.