Denúncia MPF vai investigar ameaças a alunos e professores da UFPE Panfleto distribuído nos últimos dias faz ameaças a estudantes e docentes do Centro de de Filosofia e Ciências Humanas. A Adufepe promove ato público nesta quarta às 16h, no CFCH

Por: José Matheus Santos

Publicado em: 07/11/2018 12:36 Atualizado em: 07/11/2018 13:08

Foto: Blenda Souto Maia / DP
Foto: Blenda Souto Maia / DP
A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) anunciou, em nota divulgada no início da tarde desta quarta-feira (7), que abriu sindicância para apurar as ameaças via panfletos que circularam na instituição nos últimos dias. A universidade também vai formalizar um comunicado, no qual pedirá esclarecimentos ao Ministério Público Federal (MPF) e à Polícia Federal (PF), no sentido de investigar a origem das ameaças.

Na nota oficial, a UFPE também diz que “não admite, sob qualquer hipótese, que a violência ameace as liberdades” e reafirma a defesa da academia como espaço para “pluralismo de ideias”. A divulgação da nota pública foi feita após reunião feita por membros da reitoria da instituição na manhã desta quarta. 

Na noite dessa terça-feira (6), nas redes sociais, postagens de nomes de professores e alunos passaram a circular e chamaram a atenção, sobretudo, do eixo acadêmico e estudantil. A reportagem do Diario ouviu pessoas que constavam na lista denominada de “Doutrinadores e alunos que serão banidos do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) em 2019”. 
(ler matéria anterior)

Confira a íntegra da nota divulgada pela UFPE:

A Universidade Federal de Pernambuco repudia, de forma veemente, as ameaças e insultos que estão sendo feitos, por meio de panfletos e via redes sociais, a professores e estudantes do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), devido ao seu posicionamento político-ideológico, à orientação sexual e à etnia.

A Reitoria determinou hoje (7) – após reunião com a diretoria do centro, Procuradoria Federal e Ouvidoria-Geral – a abertura de sindicância interna e fará comunicado oficial ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal para que os fatos sejam devidamente apurados.

A UFPE não admite, sob qualquer hipótese, que a violência ameace as liberdades de cátedra e individuais. A Universidade defende a academia como o espaço para o pluralismo de ideias. Denúncias de casos como esses podem ser encaminhadas para a Ouvidoria-Geral da UFPE, por meio do site da Universidade.

ATO - A Associação de Docentes da Universidade Federal de Pernambuco (Adufepe) divulgou nota convocando todos os membros da comunidade universitária para um ato público nesta tarde de quarta-feira (7), na UFPE. A ideia é fazer um abraço simbólico no CFCH, como forma de expressão da defesa da democracia, da universidade e dos membros da comunidade acadêmica, ameaçados de liberdade de expressão, em especial no interior das instituições universitárias. A manifestação está marcada para as 16h. 
 
A Adufepe também emitiu nota informando que já acionou sua assessoria jurídica para avaliar a situação e prestar apoio necessário aos professores. Também está articulando com outras entidades representativas nacionalmente e está elaborando uma cartilha de orientação aos docentes frente às ameaças que têm sido proferidas contra as universidades, seus professores, estudantes e técnicos administrativos. 



 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.