transição Moro ministro vai 'varrer horda de corruptos', dizem delegados de SP Para as entidades, 'não havia pessoa mais capacitada e preparada neste momento para ocupar tal pasta'

Publicado em: 01/11/2018 17:59 Atualizado em:

Foto: Lula Marques/AGPT
Foto: Lula Marques/AGPT
Delegados de Polícia Federal e da Polícia Civil de São Paulo destacaram com entusiasmo o "sim" do juiz federal Sérgio Moro ao convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para assumir o superministério da Justiça. Em nota pública, o Sindicato dos Delegados de Polícia Federal do Estado de São Paulo (SINDPF-SP), o Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (SINDPESP) e a Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (ADPESP) afirmam que "mudanças reais podem afinal serem esperadas no âmbito da Justiça e Segurança Pública".

"A notícia de que o juiz Sérgio Moro aceitou convite para comandar o novo Ministério da Justiça reflete um momento histórico, em que mudanças reais podem afinal serem esperadas no âmbito da Justiça e Segurança Pública, um passo adiante no combate à corrupção, que não pode retroceder em nosso país, já que se trata de mal endêmico que sofreu abalos com a Operação Lava Jato mas que, mesmo assim, insiste em se manter ativo", afirmam.

"Com maior autonomia para operacionalizar ações que de fato imponham barreiras críveis no avanço da corrupção, Moro terá sobre si a incumbência de exercer tal poder para atacar todas as nuances desse delito, através dos braços de um estado que, em si mesmo, está permeado desse mal e, por isso, poderá precisar cortar na própria carne."

Para as entidades, "não havia pessoa mais capacitada e preparada neste momento para ocupar tal pasta e promover as ações que os brasileiros anseiam para ter varrida a horda de corruptos que prejudica todos os setores da sociedade, da saúde à infraestrutura, da falta de segurança à completa ausência de saneamento básico em inúmeros rincões do território brasileiro".

Veja na íntegra a nota das entidades dos delegados 
"A notícia de que o juiz Sergio Moro aceitou convite para comandar o novo Ministério da Justiça reflete um momento histórico, em que mudanças reais podem afinal serem esperadas no âmbito da Justiça e Segurança Pública, um passo adiante no combate à corrupção, que não pode retroceder em nosso país, já que se trata de mal endêmico que sofreu abalos com a Operação Lava Jato mas que, mesmo assim, insiste em se manter ativo.

Com maior autonomia para operacionalizar ações que de fato imponham barreiras críveis no avanço da corrupção, Moro terá sobre si a incumbência de exercer tal poder para atacar todas as nuances desse delito, através dos braços de um estado que, em si mesmo, está permeado desse mal e, por isso, poderá precisar cortar na própria carne.

Não havia pessoa mais capacitada e preparada neste momento para ocupar tal pasta e promover as ações que os brasileiros anseiam para ter varrida a horda de corruptos que prejudica todos os setores da sociedade, da saúde à infraestrutura, da falta de segurança à completa ausência de saneamento básico em inúmeros rincões do território brasileiro.

Além da luta contra a corrupção, Sergio Moro fortalecerá o combate à lavagem de dinheiro, ao narcotráfico e poderá conceder mais força à Polícia Federal. O juiz é extremo conhecedor do assunto, do sistema de Justiça Criminal e das práticas complexas delitivas desvendadas ao longo das fases da Operação Lava Jato, conhecimento que lhe permitirá realizar uma integração maior entre os órgãos de prevenção e repressão.

Desejamos ao novo ministro Sergio Moro toda a sorte possível e a mais excelente gestão.

SINDICATO DOS DELEGADOS DE POLÍCIA FEDERAL DO ESTADO DE SÃO PAULO (SINDPF SP)

SINDICATO DOS DELEGADOS DE POLÍCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO (SINDPESP)

ASSOCIAÇÃO DOS DELEGADOS DE POLÍCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO (ADPESP)"



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.