superministério Moro poderá criar agenda contra corrupção e crime organizado, diz Bolsonaro O presidente comentou que o próprio Moro disse que sua saída do cargo não significa que a Lava Jato será esquecida e que o País dispõe de bons juízes para assumir a operação

Por: AE

Publicado em: 01/11/2018 12:56 Atualizado em:

Foto: Lula Marques/Agência PT
Foto: Lula Marques/Agência PT
O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) comemorou, em entrevista concedida nesta quinta-feira (1º) à Rede Record também publicada em seu perfil no Twitter, o aceite do juiz federal Sergio Moro para assumir o futuro Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Segundo o presidente eleito, Moro pediu liberdade para tocar uma agenda contra a corrupção e o crime organizado e foi atendido em 100% das demandas. O juiz também irá participar da transição do governo.

"No meu entender, quem ganha não é o governo Jair Bolsonaro, mas o Brasil com essa agenda. É um nome de peso e que por si só demonstrou ao povo brasileiro que é possível, sim, combater a corrupção", disse o próximo chefe do Executivo.

O presidente comentou que o próprio Moro disse que sua saída do cargo não significa que a Lava Jato será esquecida e que o País dispõe de bons juízes para assumir a operação. 

Por outro lado, Bolsonaro garantiu que o juiz participará da transição a partir da semana que vem, quando começa a "tomar pé da situação como um todo", e que terá "ampla liberdade" para escolher o segundo escalão de seu Ministério.

"Eu o vi como se fosse jovem universitário recebendo seu diploma. Ele está com muita vontade de levar adiante sua agenda. Moro está imbuído em servir à pátria e tenho certeza de que o povo brasileiro vai admirá-lo mais ainda", comemorou.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.