Posição Major Olímpio, sobre Previdência: 'Não passa. Eu mesmo voto contra' O senador foi eleito em São Paulo pelo PSL, partido de Bolsonaro

Por: AE

Publicado em: 30/10/2018 19:11 Atualizado em: 30/10/2018 19:16

Foto: Facebook/Reprodução (Foto: Facebook/Reprodução)
Foto: Facebook/Reprodução
O deputado e senador eleito por São Paulo Major Olímpio (PSL) rejeitou a intenção cogitada por pessoas próximas ao presidente eleito Jair Bolsonaro de votar a Proposta de Emenda Constitucional 287 da reforma da Previdência enviada pelo presidente Michel Temer ao Congresso Nacional. Em entrevista nesta terça-feira (30), na Câmara, Olímpio afirmou que o projeto do Palácio do Planalto tem vários pontos que já foram questionados pelo Legislativo. Diante disso, avaliou que, se houver novo esforço para aprovar o texto, haverá uma derrota do governo.

"A reforma é necessária, mas os parâmetros da proposta da PEC 287 estão equivocados. Na prática, se a 287 for colocada (em discussão), não passa. Eu mesmo voto contra", disse o senador eleito e aliado de Bolsonaro. "Pelo pouco que conheço da Câmara, se essa proposta for apresentada, ela não passará, pois suprime alguns direitos e não inclui categorias, como agentes e guardas municipais", disse. "Uma coisa é a necessidade da reforma, outra é a questão política."

Major Olímpio lembrou ainda que é preciso também entender a situação do Congresso já que "metade" dos parlamentares não foi reconduzida. O senador eleito avaliou ainda que há muita dificuldade em se votar propostas da área economia neste ano devido ao pouco tempo para a tramitação. Mesmo assim, o parlamentar disse que bancada vai aguardar as diretrizes do presidente Bolsonaro e do "professor Paulo Guedes", que irá conduzir o processo.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.