investigação MS vai apurar conduta de médica que condicionou alta de paciente a voto Beatriz Padovan Vilela publicou em seu facebook que quem não votasse em Bolsonaro receberia alta apenas segunda-feira, um dia após as eleições

Por: AE

Publicado em: 29/10/2018 12:41 Atualizado em:

Fotos: Reprodução / Instagram e Reprodução / Facebook
Fotos: Reprodução / Instagram e Reprodução / Facebook
A Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande (MS) informou que vai instaurar um procedimento administrativo para apurar a conduta da médica Beatriz Padovan Vilela - que, em um post no Facebook publicado neste domingo (28) afirmou que a alta de paciente dependeria do voto de cada um, é atribuído à servidora.

"Hoje é dia de maldade. Perguntar pro paciente em quem vai votar antes da alta. Dependendo da resposta, alta só segunda!! #B17 É dessa vitamina que o povo brasileiro precisa!", dizia a publicação da médica. O perfil de Beatriz Padovan Vilela foi excluído. Entretanto, imagens de captura de tela do seu post continuam circulando pelas redes sociais.

Em esclarecimento enviado ao Broadcast Político, a Secretaria disse ainda que irá avaliar aplicação de eventuais sanções em detrimento do episódio. "É necessário que tal trâmite (procedimento administrativo) seja realizado antes de determinar por eventual afastamento ou exoneração", disse a Secretaria na nota.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.