eleições PSDB e Novo lideram doação de pessoa física Estes montantes não levam em conta as doações feitas diretamente aos partidos ou recursos próprios, mas incluem arrecadações feitas pela internet, como as vaquinhas virtuais

Por: AE

Publicado em: 14/09/2018 08:44 Atualizado em:

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil, Ciete Silvério
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil, Ciete Silvério
Após quase um mês do início oficial da campanha, candidatos do PSDB, do Novo e do DEM são os que mais receberam doações de pessoas físicas até agora, dados levantados nas declarações parciais divulgadas pela Justiça Eleitoral. Na primeira campanha geral sem o financiamento empresarial, foram R$ 116,3 milhões arrecadados. Destes, a maior parcela ficou com nomes do PSDB, R$ 17,3 milhões (15% do total), seguido pelo Novo (R$ 10,2 milhões) e DEM (R$ 9,3 milhões). 

Os dois maiores partidos do País, MDB e PT, vêm logo atrás, com R$ 8,1 milhões e R$ 7,5 milhões, respectivamente. Estes montantes não levam em conta as doações feitas diretamente aos partidos ou recursos próprios, mas incluem arrecadações feitas pela internet, como as vaquinhas virtuais.

O candidato do PSDB ao governo de Minas Gerais, Antonio Anastasia, é o campeão das doações não só entre os tucanos, mas entre todos os candidatos que concorrem neste ano. Sozinho ele já recebeu R$ 2,60 milhões de pessoas físicas, 15% do total do partido. A candidata à reeleição à Câmara dos Deputados Bruna Furlan (SP) é a segunda que mais recebeu doação de pessoas física no PSDB. Ela tem R$ 416 mil, até o momento, recebidos de 58 apoiadores com quantias que variam de R$ 500 a R$ 300 mil.

No Novo, partido que promete abrir mão do fundo partidário, o candidato à Presidência da República, João Amoêdo, foi quem mais recebeu doações, com um total de R$ 1,28 milhão. Em segundo lugar aparece Ricardo Salles, que concorre como deputado federal por São Paulo, com R$ 1,21 milhão na conta de doadores físicos até o momento. Já nos Democratas, o deputado federal Rodrigo Pacheco (MG), que concorre ao Senado, é o campeão, seguido pelo senador Ronaldo Caiado, que é candidato ao governo de Goiás, com R$ 1,10 milhão e R$ 970 mil, respectivamente.

Ricos

Para o cientista político Leonardo Barreto, os dados mostram que PSDB, Novo e DEM são os partidos que atraem eleitores com maior renda. Já o analista político Marcelo Pimentel ressalta que o Novo é um caso particular. "O partido pode estar trabalhando mais ativamente na coleta de doações devido à sua postura de rejeitar o fundo partidário. Além disso, o perfil dos seus candidatos, que têm maior renda e patrimônio entre os demais, pode fazer com que eles tenham mais proximidade com doadores com mais recursos", disse.

Pimentel pondera que os números ainda são parciais e o cenário pode mudar. Além disso, ele lembra que, em comparação com as campanhas dos anos anteriores, estes montantes podem ser considerados pequenos, já que o teto de gastos permitido durante as eleições está menor neste ano. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.