eleições 2018 Sem Lula, Armando fica entre Ciro e Marina Candidato disse que vai analisar quais desses dois nomes mais somará para Pernambuco caso eleito

Por: Cláudia Eloi - Diario de Pernambuco

Por: Rosália Rangel - Diario de Pernambuco

Publicado em: 13/09/2018 08:06 Atualizado em:

Petebista cumpriu agenda de rua no bairro dos Coelhos ontem à noite. Foto: Léo Caldas/Divulgação
Petebista cumpriu agenda de rua no bairro dos Coelhos ontem à noite. Foto: Léo Caldas/Divulgação
A decisão ainda não está tomada, mas o candidato ao governo pela coligação Pernambuco Vai Mudar, senador Armando Monteiro (PTB), deverá escolher entre Ciro Gomes (PDT) ou Marina Silva (Rede) o nome que irá apoiar na disputa presidencial. O senador havia declarado voto em favor do ex-presidente Lula (PT), mas deixando claro que, no caso do petista não conseguir ser candidato, não teria “nenhum compromisso” com Fernando Haddad (PT), substituto de Lula na campanha para o Palácio do Planalto. Na ocasião, disse também que definiria seu posicionamento a partir do cenário desenhado após a saída do ex-presidente. 

Ontem, ao falar sobre o assunto, Armando destacou  “ser importante” que o governador de Pernambuco tenha capacidade de articulação para aprovar projetos no governo federal, independentemente de quem for o próximo presidente da República. “É preciso saber defender o estado de maneira firme e preparar os projetos certos para promover as mudanças que garantam mais empregos e a retomada do crescimento econômico no ritmo que o estado tinha antes do atual governo”, ressaltou o petebista.

Ele acrescentou, ainda, que “no momento certo, após uma reflexão que leve em conta os interesses de Pernambuco, vou anunciar a minha escolha. A questão é menos o nome e mais o compromisso que este nome quer assumir com um futuro melhor para Pernambuco”, frisou. Ao destacar que o nome escolhido deverá ter identificação com os interesses do estado, Armando Monteiro deixar transparecer que o presidenciável Ciro Gomes, por exemplo, pode ganhar seu apoio por ser nordestino (nascido no Ceará) e conhecer melhor as prioridades da região. Já Marina Silva, na visão de aliados, tem uma história de vida semelhante ao perfil do ex-presidente Lula. Além disso, como o petebista salientou em recente entrevista, o candidato a vice de Marina, Eduardo Jorge é do PV,  partido faz parte da coligação Pernambuco Vai Mudar.

JUSTIÇA
O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decidiu ontem, por maioria, que a campanha do governador Paulo Câmara (PSB) não poderá mais vincular a imagem de Armando a do presidente da República Michel Temer (MDB). Desde o início da eleição, a Frente Popular tem feito a ligação entre o palanque da oposição e do emedebista divulgando repetidamente “A Turma do Temer” para se referir ao palanque do petebista que tem os deputados federais Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB) como candidatos ao Senado da Coligação Pernambuco Vai Mudar. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.