Política Armando Monteiro defende a inovação para gerar mais empregos O petebista propôs ainda um choque de tecnologia

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 11/09/2018 20:29 Atualizado em: 11/09/2018 21:48

Foto: Léo Caldas/Divulgação
Foto: Léo Caldas/Divulgação
Durante encontro com representantes do comércio e da construção civil de pernambuco, nesta terça-feira (11), o candidato a governador pela coligação Pernambuco Vai Mudar, o senador Armando Monteiro (PTB), defendeu que a retomada da geração de emprego no estado depende de um governo ágil e menos burocratizado. Segundo o petebista a palavra chave é inovação. 

Pela manhã, Armando respondeu perguntas de empresários do varejo, em sabatina promovida pela Federação das CDLs de Pernambuco, pela Câmara de Dirigentes Lojistas do Recife e pelo Sindicato dos Lojistas do Recife, no bairro da Boa Vista. "Para reduzir o custeio, é preciso apostar nas novas tecnologias e digitalizar os processos para que a máquina possa trabalhar não a serviço de si própria mas de quem mais necessita: o povo, que precisa voltar a acreditar em um futuro melhor", sugeriu o candidato. 

O petebista propôs ainda um choque de tecnologia. "O governo tem que ser digital. Precisamos criar uma interface com as empresas para que possamos expedir licenças e certidões com maior celeridade". Ele reforçou que está avaliando a formatação de uma estrutura ligada ao gabinete do governador para tratar da desburocratização.

No período da tarde, foi a vez do candidato defender as ideias em debate promovido pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil. Armando discursou sobre a redução do que ele chamou de "entraves burocráticos". "É preciso que o percurso do pagamento dos tributos seja mais simples. Só assim podemos ser mais eficientes", assegurou o candidato. Segundo ele, "há muita tecnologia, inteligência artificial e demais avanços que podem nos ajudar a manejar a máquina pública. Temos um plano de navegação que possa fazer Pernambuco olhar para o futuro".



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.