candidato Veja imagem da faca usada no ataque contra Bolsonaro Bolsonaro foi atacado enquanto era carregado por apoiadores durante caminhada na região central de Juiz de Fora, na Zona da Mata

Por: Estado de Minas

Por: João Henrique do Vale

Publicado em: 06/09/2018 18:29 Atualizado em:

Objeto foi apreendido logo após a agressão. Foto: Divulgação
Objeto foi apreendido logo após a agressão. Foto: Divulgação
A faca usada por Adelio Bispo de Oliveira, de 40 anos, no atentado ao candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, em Juiz de Fora, na Região da Zona da Mata, foi apreendida. Bolsonaro foi atacado enquanto era carregado por apoiadores durante caminhada na região central da cidade, entre as ruas Halfeld e Batista de Oliveira. De acordo com informações do deputado mineiro Léo Portela (PRB), o presidenciável foi atingido no fígado e na alça do intestino. Ele está sendo operado na Santa Casa de Juiz de Fora. 

A Polícia Federal (PF) informou que o candidato contava com escolta de policiais federais quando foi atingido por uma faca. “O agressor foi preso em flagrante e conduzido para a Delegacia da PF naquele município. Foi instaurado inquérito policial para apurar as circunstâncias do fato”, afirmou no documento. 

O agressor foi preso logo depois do ataque. De acordo com a PM, Adelio foi detido por populares. O objeto usado por ele para atacar o candidato não foi encontrado. Um militar que fez a prisão do homem informou, em conversa à imprensa, que ele negou ser de qualquer partido político. “Alegou que não tem nenhuma filiação partidária. Disse que foi questões pessoais dele contra o Bolsonaro”, afirmou.

Logo depois das agressões, Adélio foi detido por populares que tentaram linchá-lo. “Ele sofreu agressões dos simpatizantes do candidato. Para garantir a segurança dos policiais e do próprio autor da tentativa de homicídio, tivemos que usar spray de pimenta para evitar a aglomeração de pessoas”, informou o policial. O homem foi detido e encaminhado para a delegacia da Polícia Federal (PF).


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.