Politica

Em novo vídeo, Temer diz que tucanos fizeram parte de seu governo

O presidente cita os ex-ministros José Serra, que esteve à frente do Itamaraty, e Bruno Araújo, que comandou a pasta das Cidades, além de Antônio Imbassahy, que chefiou a Secretaria de Governo

O presidente Michel Temer voltou a atacar Geraldo Alckmin em um novo vídeo publicado na manhã desta quinta-feira (6). Falando diretamente ao candidato do PSDB à Presidência, Temer afirma que os tucanos o auxiliaram em seu governo e fizeram parte de sua base de apoio.

O presidente cita os ex-ministros José Serra, que esteve à frente do Itamaraty, e Bruno Araújo, que comandou a pasta das Cidades. Segundo Temer, Araújo esteve à frente de um ministério "gerador de muitos empregos". 

Temer diz ainda que nomeou o deputado Antônio Imbassahy (PSDB-BA) para a Secretaria de Governo, pasta ligada diretamente ao comando do presidente. "Mais tarde eu levei o PSDB para dentro do Palácio do Planalto por meio do nosso prezadíssimo Imbassahy, que fez belíssimo trabalho", diz o presidente. 

Temer afirma que Imbassahy "ajudou tanto" sua gestão que hoje pode apoiar Alckmin eleitoralmente "invocando exata e precisamente aquilo que fizeram no meu governo". "Portanto, o PSDB apoiou o meu governo", diz.

O presidente está irritado com as campanhas eleitorais que têm renegado o seu governo. Na noite desta quarta-feira (5), o emedebista publicou o primeiro do que deve ser uma série de vídeos para rebater as críticas feitas pelo PSDB e outros partidos. Temer estuda uma resposta ao PT também. 

Como mostrou a Coluna do Estadão nesta quarta-feira, as críticas da campanha do tucano estão sendo incentivadas por dirigentes do chamado Centrão, bloco partidário que engloba as siglas citadas por Temer. A avaliação do PSDB é a de que Alckmin precisa se descolar da gestão Temer para não perder as eleições presidenciais.

Leia a notícia no Diario de Pernambuco
Loading ...