eleições Ciro Gomes defende controle estatal da Petrobras e critica PT por tentar criar comoção a Haddad Presidenciável disse que é 'provável' que o Brasil se torne uma potência mundial na área do petróleo

Por: Agência Estado

Publicado em: 25/08/2018 14:22 Atualizado em: 25/08/2018 15:07

Foto: José Cruz/Agência Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Durante a rodada de perguntas de evento com militâncias das redes sociais, na capital paulista, o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, afirmou que "é provável que o Brasil se torne a maior reserva de petróleo do mundo em pouco tempo", daí a necessidade de apostar em companhias como a Petrobras. 

Para o pedetista, é necessário trazer a Petrobras "de volta ao controle estatal efetivo e melhorar a governança", pois a companhia é uma das poucas empresas atreladas ao governo em que há autonomia e potencial de crescimento, assim como a Embraer no setor de aviação. 

Agronegócio

Questionado sobre a indústria, Ciro destacou a importância do agronegócio, não como gerador de empregos, mas na posição de liderança na geração de superávit através das exportações. No entanto, o candidato afirmou que há sinais de que o País está perdendo oportunidades de embarcar produtos industrializados ao vender a matéria-prima, algo que está em vias de acontecer no setor sucroenergético. 

"A China está procurando o Brasil para comprar cana in natura. O Brasil, ao invés de produzir açúcar e álcool para exportar, está quase na iminência de vender a cana bruta", citou. "Eu e Kátia Abreu queremos criar uma estratégia que concilie os interesses do agronegócio", acrescentou.

Ciro disse que os petistas querem aproveitar a imagem de Lula para eleger outros cargos

Ciro Gomes criticou de maneira enfática a estratégia do PT de manter a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o Planalto, ciente de que o petista segue preso e condenado pela Operação Lava Jato. "O PT sabe que Lula estará impedido e, ainda assim, a lógica deles é criar uma comoção no eleitorado para eleger (Fernando) Haddad. Se isso acontecer, vão eleger um presidente pequeno", afirmou, sobre o vice e eventual substituto de Lula.

Ciro disse que a cúpula do PT "está pouco se lixando para a candidatura à Presidência", pois, segundo o candidato, os petistas querem aproveitar a imagem de Lula para eleger outros cargos pelo Brasil, como para o Senado e a Câmara federal.

O pedetista ainda ressaltou que tem absoluto respeito pela população petista e espera que um dia "a ficha ainda vá cair", de que o PT não está pensando no Brasil nesta eleição. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.