Eleição Dani Portela assina propostas reivindicadas por juventude pernambucana A advogada e historiadora Dani Portela (Psol) foi a única candidata ao governo do estado a participar, nesta sexta-feira, do 2º ato 'Agosto das Juventudes'

Por: Aline Moura - Diario de Pernambuco

Publicado em: 24/08/2018 22:22 Atualizado em: 25/08/2018 09:56

Dani Portela assinou documento e se comprometeu com pautas da juventude. Crédito: Ascom/PSol
Dani Portela assinou documento e se comprometeu com pautas da juventude. Crédito: Ascom/PSol

 

A advogada e historiadora Dani Portela (Psol) foi a única candidata ao governo do estado a participar, ontem, do 2º ato “Agosto das Juventudes”, na Praça do Derby, área central do Recife. A mobilização paralisou um trecho da Avenida Conde da Boa Vista e foi acompanhada por integrantes da chapa majoritária do Psol. A candidata assinou um documento onde se comprometeu com as pautas prioritárias dos jovens, cujo tema central foi “Pelo direito de viver”. Segundo dados do Atlas da Violência, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, dos 42.485 assassinatos cometidos no estado de 2006 a 2016, 24,1 mil foram contra jovens entre 15 e 29 anos.

Dani esteve ao lado de Eugênia Lima e algumas lideranças filiadas ao Psol. “Para nós, é fundamental ouvir a juventude. Entender o que é necessário para que esses jovens que estão agora entrando no mercado de trabalho, se qualificando e encontrando seu espaço, possam construir uma vida melhor”, explicou Dani.

O ato foi realizado pelo Fórum da Juventude de Pernambuco e teve um caráter suprapartidário. No entanto, os participantes externaram várias faixas de protesto contra as reformas trabalhista e previdenciária e contra o governo Michel Temer (MDB). “Esteve presente a juventude de várias cidades. Eles elaboraram, por exemplo, um documento onde defendem o direito de viver sem o genocídio da juventude negra, da juventude mais pobre”.

De acordo com Dani, outros temas foram levantados pelos jovens. Eles saíram em defesa “pelo direito de viver e contra o feminicídio, contra a violência LGBT; pelo direito de viver e contra as reformas nas políticas sociais; pelo direito de viver com saúde, com cultura; pelo direito de viver, pelo território e pela mobilidade”.

Após o ato, Dani Portela, sua candidata a vice, Gerlane Simões (PCB), e Eugênia Lima, esta última postulante ao Senado, participaram de uma manifestação inter-religiosa em frente ao monumento Tortura Nunca Mais, na rua da Aurora, em solidariedade à greve de fome pela liberdade de Lula. O PSol tem o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto como candidato à Presidência da República. Guilherme Boulos é único presidenciável a defender publicamente a liberdade de Lula.  (Da redação)



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.