Candidato Meirelles usa gravações de Lula para pedir votos no programa eleitoral O vídeo de 1 minuto e 57 segundos foi divulgado no Twitter do candidato a presidente e traz imagens e elogios feitos por Lula

Por: Estado de Minas

Por: Isabella Souto -

Publicado em: 23/08/2018 18:36 Atualizado em:

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
O primeiro programa eleitoral de televisão do candidato do MDB a presidente da República, Henrique Meirelles, vai trazer imagens e gravações de arquivo em que ele recebe elogios pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de apoio a ele. 

No programa de 1minuto e 57 segundos e que vai ao ar no próximo dia 31, o ex-presidente do Banco Central no governo Lula e ex-ministro da Fazenda no governo Michel Temer (MDB) pede ao eleitor “oportunidade” para comandar o país.

E ele mostra porque: “Tenho muito respeito pelo Meirelles, e devo a esse companheiro”, diz gravação do presidente Lula. Em seguida, uma imagem de Lula em um palanque dizendo que “Eu precisava de alguém no Banco Central”.

Meirelles faz ainda críticas aos adversários na disputa, questionando onde eles se encontravam quando o país mais precisou.

“O mundo para mim não se divide em quem gosta de Lula de um lado e quem não gosta. E entre quem gosta do presidente Temer e quem não gosta. Para mim se divide entre quem trabalha quando o Brasil precisa e quem não trabalha”. 

O programa de estreia de Meirelles foi publicado pelo candidato no Twitter nesta quinta-feira. “Já que vazou o nosso primeiro programa, vamos publicar aqui oficialmente pra vocês: #chamaomeirelles”, escreveu o candidato. 

O ex-presidente Lula também registrou a candidatura a presidente no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que ainda não decidiu se ele poderá disputar as eleições. Condenado por lavagem de dinheiro e corrupção no caso envolvendo o triplex do Guarujá, o petista está preso na sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná, desde 7 de abril. 

Já há 16 impugnações à candidatura de Lula no TSE. O argumento é que ele não poderia disputar as eleições por se enquadrar na Lei da Ficha Limpa. 

Veja o vídeo divulgado pelo Twitter:





Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.