Eleições OAB-PE pede impugnação do registro de candidatura de Joel da Harpa Em resposta ao Diario, o candidato Joel da Harpa afirmou que atualmente existe uma perseguição por parte da OAB contra ele

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 22/08/2018 21:12 Atualizado em: 22/08/2018 21:37

Presidente da OAB, Ronnie Duarte e o procurador regional eleitoral Francisco Machado. Foto: Divulgação/ OAB
Presidente da OAB, Ronnie Duarte e o procurador regional eleitoral Francisco Machado. Foto: Divulgação/ OAB

O presidente da OAB Pernambuco, Ronnie Preuss Duarte, protocolou, nesta quarta-feira (22), um pedido de providências para a impugnação do registro de candidatura a deputado estadual de Joel Maurino do Carmo, conhecido por Joel da Harpa (Podemos). A solicitação foi feita na Procuradoria Regional Eleitoral do Ministério Público Federal em Pernambuco. 

De acordo com a OAB-PE, a demanda entregue ao procurador regional eleitoral, Francisco Machado, considerou a expulsão de Joel Maurino dos quadros da Polícia Militar de Pernambuco, ocorrida em 2017, o que o qualifica como ‘ficha suja’.
 
Além do pedido, a OAB-PE também entrará com representação contra o candidato na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), por quebra de decoro parlamentar. A ordem explicou que a iniciativa é decorrente da conduta do deputado estadual em uma manifestação promovida na última terça-feira (21) em frente ao 1º Batalhão Integrado Especializado de Policiamento (Biesp), localizado em Caruaru, no Agreste. 

No local, alguns moradores e outras pessoas não identificadas teriam ficado com ânimos inflamados após a divulgação de  uma notícia falsa,  a informação seria de que a OAB faria uma suposta remoção da unidade policial do Biesp.

Em resposta ao Diario, o candidato Joel da Harpa afirmou que atualmente existe uma perseguição por parte da OAB contra ele. "Primeiro, com todo respeito que tenho à OAB, mas o seu presidente está equivocado, porque primeiro quem define sobre impugnação de campanha é o Tribunal Regional Eleitoral e o TRE já me deu o direito de ser candidato, o qual eu sou ficha limpa e sempre serei ficha limpa", afirmou Joel.

Ele se defendeu ainda da representação que a OAB fará na Alepe. "O movimento da OAB em frente ao Biesp, de Caruaru, foi um movimento político, inclusive com integrantes de partidos de esquerda, do Psol e outros e também com presença de candidatos. Nada mais nada menos o que eu fiz foi defender a categoria que represento", contou. 

Joel da Harpa disse ainda que os advogados é quem teriam partido para agressão física. " O meu discurso incomodou na questão ideológica que parte das pessoas que estavam ali, ligadas ao movimentos de esquerda, que visam desconstruir a família, desconstruir os profissionais de segurança pública com discursos ideológicos.   O candidato ressaltou que reconhece que a categoria é de suma importância para a sociedade de um modo geral. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.