Eleições Lacerda contraria acordo entre PT e PSB e registra candidatura em Minas Chapa do ex-prefeito tem apoio do MDB, PDT, PROS, PDT, PV, PRB e Podemos

Por: Diario de Pernambuco

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 15/08/2018 20:10 Atualizado em: 15/08/2018 20:16

Foto: Divulgação/Assessoria Marcio Lacerda (Foto: Divulgação/Assessoria Marcio Lacerda)
Foto: Divulgação/Assessoria Marcio Lacerda
O acordo costurado pelo ex-presidente Lula para impedir a aliança nacional do PSB com o PDT de Ciro Gomes envolveu diretamente as retiradas das candidaturas de Marília Arraes (PT) ao governo de Pernambuco e de Márcio Lacerda (PSB) ao de Minas Gerais - abrindo caminho, assim, para a reeleição de Paulo Câmara (PSB) e Fernando Pimentel (PT), respectivamente. Porém uma aresta deste jogo político acabou saindo do controle: A resistência de Lacerda estava fora dos planos. Enquanto Marília Arraes - mesmo com a maioria absoluta do diretório estadual ao seu lado - obedeceu à decisão nacional do PT, Márcio Lacerda segue em frente e ontem registrou oficialmente sua candidatura no TRE. 

Apesar de preterido pelo partido, o ex-prefeito de Belo Horizonte não está só. Sua chapa tem apoio do MDB, PDT, PROS, PDT, PV, PRB e Podemos. O presidente municipal do PSB, Gelson Leite, evitou comentar julgamento marcado para esta quinta-feira no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de um mandado de segurança que pode inviabilizar a candidatura de Lacerda. Os ministros vão definir se foi válida a intervenção do PSB nacional em Minas que destituiu a direção da legenda e aprovou a aliança com a reeleição do governador Fernando Pimentel (PT). 

"A coligação está confiante, o Marcio está confiante, está se preparando para o debate amanhã (TV Bandeirantes) e nós viemos aqui hoje registrar o nosso programa de governo e as nossas candidaturas. Estamos firmes para dar prosseguimento a todo nosso processo eleitoral", afirmou Gelson Leite. 

No momento em que a ala favorável à candidatura de Lacerda protocolava o pedido de registro, o secretario -geral do PSB estadual, Igor Versiani, comunicava ao órgão que o documento entregue pelo grupo é ilegítimo. Ele ainda anunciou que a legenda vai impugnar a candidatura de Lacerda no TRE. 

"O partido tem comando e o Marcio Lacerda está em um projeto de poder individual. Ele está tentando se vitimar e confundir a opinião pública", reclamou Versiani. De acordo com Versiani, o PSB protocolou o pedido de registro da chapa proporcional, que reúne PT, PCdoB, DC e PR. Segundo ele, as portas ainda estão abertas para que Lacerda se candidate ao Senado pela chapa encabeçada por Pimentel.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.