visita 'Não quero mais falar deste assunto', diz Ciro Gomes sobre visita a Lula Em maio, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região negou o pedido de visita ao candidato à presidência pelo PDT

Publicado em: 10/08/2018 15:27 Atualizado em:

O PT acertou acordo com o PSB para isolar Ciro Gomes no campo da centro-esquerda. Foto: José Cruz/Agência Brasil
O PT acertou acordo com o PSB para isolar Ciro Gomes no campo da centro-esquerda. Foto: José Cruz/Agência Brasil
O candidato à Presidência pelo PDT, Ciro Gomes, se esquivou na tarde desta sexta-feira (10) de comentar negociações de bastidores para que ele visite o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso desde 7 de abril em Curitiba. "Não quero mais falar deste assunto", disse.

Em maio, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região negou o pedido de visita de Ciro a Lula. O gesto havia sido uma tentativa de aproximação entre os dois.

Porém, o clima nos bastidores entre as campanhas pedetista e petista azedou nas últimas semanas. O PT acertou acordo com o PSB para isolar Ciro Gomes no campo da centro-esquerda. 

Em troca da neutralidade em nível nacional e o apoio do PT à chapa de reeleição do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), os pessebistas retiraram a candidatura de Marcio Lacerda ao governo de Minas Gerais.

Desde que foi acertado na semana passada, o acordo pelo isolamento dele foi criticado reiteradas vezes por Ciro Gomes, que também atacou a aliança do PT com o PCdoB.

"Fernando Haddad e Manuela D'Ávila são queridos amigos, mas eu estou preocupado. Isso é um convite à nação para dançar na beira do abismo", disse Ciro na quarta-feira, em evento com investidores organizado pelo banco BTG Pactual.

fonte: Estadão Conteudo



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.