Pernambuco "Prosa" de Paulo Câmara em território adversário Roteiro contou com a estreia da candidata a vice-governadora da chapa, a deputada federal Luciana Santos (PCdoB), na agenda conjunta de pré-campanha

Por: Cláudia Eloi - Diario de Pernambuco

Publicado em: 09/08/2018 10:03 Atualizado em: 09/08/2018 10:11

Foto: Rapha Oliveira/Esp.DP (Foto: Rapha Oliveira/Esp.DP)
Foto: Rapha Oliveira/Esp.DP
Nem mesmo no dia de seu aniversário, o governador Paulo Câmara (PSB), que nessa quarta-feira fez 46 anos, deu pausa no seu projeto de reeleição. O socialista colocou o pé na estrada, tendo como pano de fundo o evento batizado pelo PSB de Prosa Política. O roteiro começou por Ipojuca, reduto eleitoral da oposição, e contou com a estreia da candidata a vice-governadora da chapa, a deputada federal Luciana Santos (PCdoB), na agenda conjunta de pré-campanha.

Até a eleição de 2016, o município era “território” do ex-prefeito Carlos Santana (PSB) de Ipojuca, aliado do socialista, mas perdeu a eleição para a prefeita Célia Sales (PTB). A petebista tem o pré-candidato ao governo do estado, o senador Armando Monteiro Neto (PTB), como padrinho político. Ontem, o governador e Luciana Santos foram recebidos pela deputada estadual, Simone Santana, esposa de Carlos Santana. O evento aconteceu no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ipojuca.

Durante o evento em Ipojuca, Paulo Câmara voltou a afirmar que a Frente Popular estava unida e o grupo não deixaria os políticos ligados ao presidente da República, Michel Temer (MDB) mandar no estado. No seu discurso de estreia como candidata a vice, após a convenção, Luciana declarou que ao assumir o estado, o governador enfrentou dificuldades por causa da crise econômica generalizada no país. 

De acordo com o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, a Prosa Política tem como meta reunir filiados e simpatizantes para os governantes “bater um papo” e conversar sobre as gestões. “O objetivo é compartilhar informações da nossa ação em todo o estado”.

JOÃO CAMPOS

O Ministério Público Eleitoral ingressou com uma representação contra João Campos (PSB) por propaganda eleitoral antecipada. De acordo com o MPE, o candidato a deputado federal João Campos e o candidato a deputado Aglaílson Victor (PSB), com o apoio da prefeita de Brejão, Beta Cadengue (PSB), anteciparam o início de suas campanhas eleitorais em 24 de junho, num evento naquele município. O ato “consistiu em uma cavalgada com saída da zona rural de Brejão com destino à zona urbana, quando foram distribuídas camisas uniformizadas com os nomes dos pré-candidatos e bonés”.  

Após a cavalgada, de acordo com o MPE, “foi servida feijoada e realizado show de forró na Quadra Poliesportiva Genival Cadengue de Santana, pertencente ao município”. A assessoria de João Campos esclarece: “João Campos não fez nenhuma propaganda irregular, não autorizou nenhuma propaganda em Brejão ou qualquer outro município e, até o presente momento, não recebeu nenhuma notificação por parte do Ministério Público”.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.