Politica

Paulo Câmara oficializa chapa com Luciana Santos

Frente Popular de Pernambuco terá Jarbas Vasconcelos e Humberto Costa como candidatos ao senado. Durante lançamento, governador ressaltou que coligação representa defesa do ex-presidente Lula e antítese da gestão Temer

Imagem: Nando Chiappetta/DP

A Frente Popular de Pernambuco, encabeçada pelo governador Paulo Câmara (PSB), oficializou ontem a chapa majoritária, tendo a deputada federal Luciana Santos (PCdoB) como vice. O deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB) foi confirmado como um dos candidatos ao Senado. A segunda vaga será disputada pelo senador Humberto Costa (PT). Durante o evento, ocorrido no Clube Internacional do Recife, o governador procurou colocar a “pecha” no grupo do senador Armando Monteiro Neto (PTB) de que o palanque do petebista – que busca conquistar o Palácio do Campo das Princesas – representava o governo do “retrocesso”, liderado pelo presidente Michel Temer (MDB).

“Não podemos deixar essa turma de Temer querer mandar em Pernambuco. A gente não vai deixar”, disse o governador, referindo-se aos deputados federais Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB), ex-ministros de Michel Temer.

Além do PSB, fazem parte da Frente Popular o PCdoB, MDB, PT, SD, Solidariedade, PMN, PSD, PR, PP, PT, Patriota, PRP e PTC. Ontem, durante o evento, Paulo Câmara aproveitou a multidão presente para se colocar como o candidato que não medirá esforços em apoiar o ex-presidente Lula (PT), preso em Curitiba, na Operação Lava Jato. “Quero aproveitar para fazer uma homenagem e prestar minha solidariedade àquele que querem calar a voz, mas o povo de Pernambuco não vai deixar. Pernambuco tem gratidão. Sabe o que Lula fez por nosso estado, as parcerias que fez com Eduardo Campos”, afirmou.

O socialista ressaltou, ainda, que seu palanque representava a esquerda e era fundamental nesse momento manter a unidade da Frente Popular. “É preciso manter a unidade da esquerda, fazer a defesa do presidente Lula. Precisamos saber muito bem aonde a gente quer chegar. Quem está do nosso lado e quem está do lado deles. Quem está do lado do povo e do lado do Temer”, destacou.

Num tom de humildade, o governador pediu ajuda à militância para se reeleger. No discurso, o socialista recorreu à memória dos ex-governadores Eduardo Campos e Miguel Arraes, que tinham como hábito o contato direto com a população, para conquistar o voto do eleitor. “Conto com vocês. Até 7 de outubro não tem descanso nenhum. É militância na rua, energia e disposição, olhando no olho do povo, chegando perto de quem mais precisa. O povo quer falar e a gente tem que ouvir”, disse.

Durante o evento, foi exibido um vídeo com a imagem de Eduardo Campos ressaltando que Paulo Câmara era o candidato mais preparado para governar Pernambuco na última campanha. “O que Eduardo disse em 2014 eu vou repetir aqui. Os nossos compromissos fundamentais são com o povo, com os que mais precisam. Sempre trabalhamos com a verdade, transparência, compromisso e fazendo gestão. Não deixei Pernambuco quebrar. Vamos fazer uma campanha bonita elegendo Jarbas e Humberto senadores de Pernambuco”, pediu.

Ameaça - Em entrevista à imprensa, o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, avisou que a Frente Popular vai investir mais na comunicação e não medirá esforços em busca de votos, percorrendo todo o estado. Segundo o socialista, a ideia é fazer uma grande agenda conversando diariamente com as pessoas. Na próxima semana, o PSB deve se reunir com o diretório estadual do PT para afinar o discurso e montar estratégia em torno da campanha de Lula.

Durante a convenção, houve uma movimentação nos bastidores da política de que o PP desembarcaria do palanque da Frente Popular. A motivação teria ocorrido porque o deputado Jarbas Vasconcelos teria vetado o nome da vereadora do Recife, Michele Collins (PP), para ocupar a vaga de suplente na vaga do emedebista. Em nota, Jarbas negou que tivesse rejeitado a indicação da vereadora. Mais tarde, o presidente estadual do PP, Eduardo da Fonte, comunicou que seu partido permaneceria na base de apoio ao PSB.

Leia a notícia no Diario de Pernambuco
Loading ...