ELEIÇÕES Dilma e Aécio saem na frente na disputa ao Senado, diz CNT/MDA Segundo pesquisa, petista tem 21,5% das intenções, enquanto senador tucano tem 15% de preferência dos mineiros

Por: Estado de Minas

Publicado em: 31/07/2018 12:28 Atualizado em:

Foto: Tulio Santos / Glagyston Rodrigues / EM ; D.A.Pres
Foto: Tulio Santos / Glagyston Rodrigues / EM ; D.A.Pres
A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e o senador Aécio Neves (PSDB) são os preferidos dos eleitores mineiros para ocupar as duas vagas de Minas Gerais no Senado que estarão em disputa nas eleições de outubro. Pesquisa da CNT/MDA divulgada nesta terça-feira (31) mostra que a petista tem 21,5% das intenções de voto, seguida pelo senador tucano, que aparece com 15% da preferência. 

Em terceiro lugar aparecem o jornalista e apresentador Mauro Tramonte (PRB), com 10,6% das intenções, e o empresário Josué Alencar (PR), com 10,4% da preferência. 

Na sequência estão o jornalista Carlos Viana (PHS), com 7,7% das intenções, a deputada federal Jô Moraes (PCdoB), com 7,5%, o empresário Rodrigo Paiva (Novo), com 5,7%, o ex-deputado Dinis Pinheiro (SD), com 4,3%, o ex-prefeito Bruno Siqueira (MDB), com 3,9% e o deputado federal Jaime Martins (PROS) 3,6%.

Os votos brancos e nulos são de 22,7% para a primeira opção ao Senado e de 27,5% na segunda vaga. Já os indecisos somam 20,9% dos entrevistados e quanto ao primeiro nome e 30,84% quanto à segunda escolha.

A pesquisa CNT/MDA ouviu 2.002 pessoas, distribuídas em 69 municípios de todas as regiões de Minas Gerais nos dias 26 a 29 de julho de 2018 e foi registrada sob o número TSE: MG-04357/2018. 

Na pesquisa espontânea, quando não são oferecidas opções ao eleitor, Dilma também está na frente com 3,7% das intenções de voto para o senado e Aécio aparece com 1,6%. Neste formato, o jornalista Carlos Viana, que já se lançou à vaga, ocupa a terceira posição, com 1% das intenções.

O senador Aécio Neves marcou para esta semana o anúncio do que fará nas eleições. Aliados políticos informam que ele vai concorrer a deputado federal, buscando ser o mais votado da coligação que o PSDB fechar. A ausência na eleição para o Senado faria parte do acordo que levou o senador Antonio Anastasia a aceitar concorrer mais uma vez ao governo de Minas. Já Dilma Rousseff teve a pré-candidatura confirmada pelo PT.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.