• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Eleicoes Movimento Todos Pela Educação promove ação na Câmara dos Deputados A ideia faz parte de uma campanha para colocar a educação no centro do debate neste ano eleitoral

Por: AE

Publicado em: 09/02/2018 09:43 Atualizado em:

Foto: Nilson Bastian/Câmara dos Deputados
Foto: Nilson Bastian/Câmara dos Deputados

No retorno das atividades da Câmara dos Deputados, o Movimento Todos Pela Educação entregou para cada parlamentar um cartaz com dados sobre o cenário da educação básica de seu Estado. A ação faz parte de uma campanha para colocar a educação no centro do debate neste ano eleitoral. 

Os 513 deputados receberam um cartaz com dados sobre a taxa de alunos de 8 anos que não sabem ler, a proporção de colégios sem biblioteca ou sala de leitura e o total de crianças de 4 e 5 anos fora da escola. A proposta é que os deputados colem o cartaz na porta do gabinete e se comprometam em mudar o cenário. Até esta quinta-feira, 8, 89 parlamentares haviam aderido. 

"Podemos mudar e mudar rápido a educação. Não precisamos esperar as próximas gerações para ver o resultado das mudanças, se houver um ambiente de mobilização e conscientização de tratar a educação como pilar de desenvolvimento social e econômico do País", diz Rodolfo Araújo, diretor de Comunicação do Todos. 

A ação foi inspirada no resultado de duas pesquisas promovidas pelo Todos, em parceria com o Instituto Ideia Big Data. A primeira mostrou que educação é prioridade para o brasileiro. Indagados sobre qual seria a prioridade ao receberem aumento, a maioria (32%) respondeu que investiria na sua educação ou na dos filhos; seguida por reforma da casa (20%), investimento na poupança (16,3%) e abertura de um negócio (12,5%). A segunda pesquisa mostrou falta de conhecimento sobre a situação do País. Cerca de 78% dos brasileiros não sabem que mais da metade das crianças de 8 anos não conseguem ler adequadamente.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.