• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
COMANDO Aécio promete provar sua "absoluta correção" em carta de despedida da presidência do PSDB No próximo sábado, a sigla define a sua nova estrutura do comando nacional, que deve tornar o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como presidente da silga

Publicado em: 06/12/2017 23:19 Atualizado em:

Ele foi denunciado pelo Ministério Público Federal pelos crimes de corrupção passiva e obstrução de Justiça. Foto: George Gianni/PSDB
Ele foi denunciado pelo Ministério Público Federal pelos crimes de corrupção passiva e obstrução de Justiça. Foto: George Gianni/PSDB
O senador Aécio Neves distribuiu, nesta quarta-feira, uma carta de despedida do comando do PSDB. Desde que se tornou alvo dos escândalos da JBS, Aécio estava licenciado da presidência do partido. Aécio ocupou o cargo entre 2013 e 2017.

No próximo sábado, a sigla define a sua nova estrutura do comando nacional, que deve tornar o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como presidente da silga.

Além de apresentar um balanço de sua gestão, Aécio prometia, na carta, comprovar sua "absoluta correção" em todos seus atos. 

Ele foi denunciado pelo Ministério Público Federal pelos crimes de corrupção passiva e obstrução de Justiça. Em março, o senador foi gravado pelo empresário e delator Joesley Batista pedindo R$ 2 milhões. 

"Desde que me afastei da presidência do PSDB, em maio último, venho me dedicando de maneira integral à minha defesa diante das falsas e criminosas acusações de que sou vítima. Estejam certos de que, ao fim, restará provada a absoluta correção de todos os meus atos. Assim como foi ao longo destes últimos 30 anos, serei sempre um dedicado tucano pronto para lutar junto com o PSDB pelo Brasil e pelos brasileiros, escreveu Aécio. 

O senador completa a carta declarando seu apoio a Geraldo Alckmin como presidente do PSDB, o que, para Aécio, signifca "pacificar" o partido. 

"Desta decisão decorreu um processo sucessório equilibrado, e dele, um saudável entendimento que culminará, na convenção que se aproxima, com a eleição do governador Geraldo Alckmin para presidente nacional do partido. A ele, manifesto meu apreço e inteira confiança em sua apacidade de nos liderar nessa nova travessia que se inicia", escreveu o senador. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.