• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Para Jucá, oposição 'nunca' terá 342 votos O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse confiar na derrubada da denúncia contra o presidente Michel Temer na Câmara dos Deputados

Por: AE

Publicado em: 15/07/2017 08:43 Atualizado em: 15/07/2017 11:48

O líder do governo no Senado não acredita em um possível governo Rodrigo Maia (DEM-RJ).  Foto: Dida Sampaio/Estadão
O líder do governo no Senado não acredita em um possível governo Rodrigo Maia (DEM-RJ). Foto: Dida Sampaio/Estadão
"Sabe quando a oposição terá 342 votos? Nunca", afirmou Jucá, em referência ao número necessário de apoios para a admissibilidade da denúncia na Casa. O líder disse ainda que não "acredita" em um eventual governo Rodrigo Maia (DEM-RJ) - o presidente da Câmara é o primeiro da linha sucessória da Presidência.

"Eu não acredito em um governo Maia porque o presidente Michel Temer ganhou na Comissão de Constituição e Justiça e, a partir de agora, quem tem de colocar 342 votos no plenário da Câmara é a oposição. O ônus é de quem quer mudar", disse Jucá em entrevista ao Estado/Broadcast, anteontem.

O senador acompanhou ao lado de Temer a vitória do governo CCJ - o relatório do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) foi derrubado e o colegiado aprovou parecer pela rejeição da denúncia contra o presidente. "A oposição tem de sair com a lanterna na mão para ver se acha (342 votos)."

Para Jucá, o governo não precisa mais se preocupar com a tramitação do processo contra o presidente. "Acho que o governo não tem que se focar em votar isso. Tenho defendido isso", disse o peemedebista. Isso porque, segundo ele, esse é um problema da oposição a partir de agora. Jucá afirmou ainda que o caso será "arquivado". "Isso chegará ao fim do ano que vem e vai ser arquivado por perda de objeto, porque o presidente da República em 1.º de janeiro de 2019 vai ser outro." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.