• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
DENÚNCIA Deputado Alessandro Molon protocola pedido de impeachment contra Temer O requerimento ocorre após a homologação da delação do dono da JBS, Joesley Batista, em que revela que Temer deu aval para comprar o silêncio do deputado Eduardo Cunha

Publicado em: 17/05/2017 21:05 Atualizado em: 17/05/2017 23:12

O deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) protocolou, na noite desta quarta-feira (17), com pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer. O requerimento ocorre após a homologação da delação do dono da JBS, Joesley Batista, em que revela que Temer deu aval para comprar o silêncio do deputado Eduardo Cunha, que está preso em Curitiba.

SAIBA MAIS


"A espinha dorsal do governo foi quebrada. O governo Michel Temer acabou hoje", avaliou o parlamentar. No pedido, Molon afirma que Temer cometeu um cirme de responsabilidade contra a probidade na administração por "proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo". "Não há a menor dúvida de que um presidente da República não pode pedir a um empresário que mantenha o pagamento de propina para que um criminoso preso não conte o que sabe, inclusive a seu respeito", disse.

De acordo com o deputado, "a bola está" com o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que decidirá se aceita ou não o pedido. "Ele tem que despachar. Não há outra saída. Se ele engavetar, será inadmissível", afirmou. Por fim, Molon defendeu a realização de uma eleição direta após a cassação do mandato de Temer. "Precisamos devolver ao povo o direito de escolher o presidente da República. Não é razoável que isso seja feito pela Câmara dos Deputados ou pelo Senado Federal, um Congresso sob suspeita que agora precisa cumprir a sua função de cassar Michel Temer e proceder a novas eleições diretas", ponderou.






Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.