• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Opinião Opinião: Raimundo Carrero diz que o Brasil tem "um grande destino, que passa pela cadeia" "Somos, sim, um país de grande destino. Mas que destino é este que precisa primeiro passar pela cadeia?"

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 04/01/2016 07:00 Atualizado em:

Por Raimundo Carrero
Escritor

Tudo bem, somos um grande povo, uma grande nação,uma gente maravilhosa,  mas, afinal, como explicar nossa busca de destino notável em meio a tormentas, corrupção, bandidagem, canalhismo, vagabundagem, drogas, negociatas, destempero? É possível dizer que assim é a condição humana, sendo o coração o campo de batalha. Sim, pode-se dizer tudo isso, estou seguro. É assim em todo o mundo, em toda nação, embora aqui as coisas acontecem de forma diferente. Muito diferente. Somos caóticos à nossa maneira.

Perguntamos incessantemente: Que país este? Uma indagação que repercute em nós faz tanto tempo. Dizem que esta frase vem de Francelino Pereira  desde os tempos de Arena e de MDB. Assim ganhou os foros de autoria da frase. Em seguida, Affonso Romano de Santanna escreveu um belo livro de poemas com a mesma pergunta. No tempo em que poetas uniam forma e conteúdo, com profunda preocupação política.

No entanto, a pergunta já está em Prometeu Acorrentado e parece que perdemos o gosto pelo estudo. Basta ir um pouco adiante para verificar que as frases rebuscadas e arrumadas vêm dos gregos, em que Freud e Dostoiévski foram buscar toda inspiração. Mesmo assim, ainda hoje dizemos que a frase original é de Francelino Pereira.

Mas se Francelino imitou o grego, ou foi buscar palavras no Prometeu, o holandês Harri Lemmens deu foros de verdade ao papa Francisco e a uma certa tradição tupiniquim escrevendo o livro Deus é Brasileiro, agora publicado no Brasil pela Zouk editora, de Porto Alegre, com tradução de Mariângela Guimarães. Ele percorreu o país de ponta a ponta, destacando cinco capitais, entre elas Recife, entrevistando intelectuais, jornalistas, motoristas de táxis, populares, para entender, afinal, que país é este? 

O resultado é este livro notável, embora nos desgoste, e desgoste muito. Somos, sim, um país de grande destino. Mas que destino é este que precisa primeiro passar pela cadeia? Zuca Sardan escreve no prefácio que “Harrie conta mesmo as verdades. O que é melhor para nos, porque ele gosta do Brasil, mas não fica contando lorotinha, pra nos fazer gosto.” O que me agrada, e agrada muito, é que o Brasil é um desafio, um desafio que nós gostamos de enfrentar e amar.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.