• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Justiça Eleitoral » TSE rejeita multa a Dilma por bate-papo no Facebook

AE

Publicação: 04/09/2014 22:01 Atualização:

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou nesta quinta-feira (4) aplicar multa à presidente e candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, por promover bate-papo em sua página pessoal no Facebook realizado a partir do Palácio da Alvorada. A coligação do tucano Aécio Neves, a Muda Brasil, pretendia que a Justiça Eleitoral multasse não só a presidente, mas também o vice, Michel Temer, e os ministros Arthur Chioro (Saúde) e Thomas Traumann (Comunicação) pela ação na rede social em que Dilma falou com internautas sobre o programa Mais Médicos durante horário de expediente.

O ministro relator do processo, Tarcísio Vieira de Carvalho, avaliou que a legislação eleitoral apenas veda o uso da residência oficial de presidente em campanha por reeleição quando há realização de ato público. No entendimento da maioria da Corte, o uso do computador do Palácio da Alvorada, apesar de permitir acesso à rede de internet, não configura ato público.

Também foi rechaçada pelo ministro a tese apontada pela Muda Brasil de que foi cedido funcionário para campanha em horário de trabalho, vez que "tanto a presidente da República como ministros não são servidores comuns sujeitos a horário de trabalho fixo". Por esses motivos, o relator negou a representação da coligação do PSDB e foi seguido pela maioria dos ministros.

Divergiram no entendimento, no entanto, os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Luiz Fux. Mendes sustentou que se trata de ato público, devido ao alcance da iniciativa. Fux complementou, dizendo que "não se pode imaginar que uma eleição como a de agora se faça em comícios em praça pública e não na internet".

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.