• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Prestação de contas » PSB registra uso de avião que caiu em SP em documentação entregue ao TSE

Correio Braziliense

Publicação: 02/09/2014 11:39 Atualização: 02/09/2014 11:45

O chefe da equipe jurídica da candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, o advogado Ricardo Penteado, confirmou ontem que o partido vai incluir o jato Cessna Citatition, que caiu em Santos (SP) em 13 de agosto, na segunda prestação de contas parcial, que será entregue hoje ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ele explicou, no entanto, que todo o detalhamento, com a documentação necessária e a quantificação exata das horas de voo realizadas pelo então candidato Eduardo Campos, que morreu no acidente aéreo, só será encaminhado na última prestação de contas, apresentada um mês após o fim da campanha eleitoral. Na primeira parcial encaminhada pelo PSB ao TSE a aeronave foi omitida.

Logo após a queda do Cessna, o partido alegou, em nota oficial, que pretendia proceder à contabilização ao término da campanha eleitoral, quando, conhecida a soma das horas voadas, seria emitido o recibo eleitoral, total e final. Diante do desgaste sofrido pela polêmica em torno da compra do Cessna, houve mudança na estratégia do PSB. “Amanhã (hoje), vamos prestar contas a respeito do avião, sim. É só uma movimentação. No fim, vamos apresentar tudo detalhado”, declarou Penteado.

A compra do jato é cercada de mistério — na semana passada, o procurador-geral eleitoral, Rodrigo Janot, instaurou procedimento para investigar a prestação de contas do PSB quanto à utilização da aeronave. É forte a suspeita de que o avião tenha sido adquirido com recursos de empresas fantasmas. O empresário pernambucano João Carlos Lyra Pessoa de Melo, que assinou uma promessa de compra do jato, teria recebido dinheiro de empresas de fachada para juntar os recursos necessários ao pagamento da primeira parcela.

Só em novembro, quando ocorre a prestação de contas final, haverá a revelação dos detalhes do acordo que permitiu a Eduardo Campos usar o avião na campanha. O partido alegou, uma semana após o desastre, que, com a morte de assessores, “houve dificuldades enfrentadas no levantamento de todas as informações que são devidas aos nossos militantes e à sociedade brasileira”.

Arrecadação

O comitê financeiro da campanha do candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves (MG), deve apresentar uma receita de, aproximadamente, R$ 43 milhões. Já o PSB deve informar que recebeu, até o momento, R$ 20 milhões. A campanha da presidente Dilma Rousseff (PT), que tenta a reeleição, arrecadou cerca de R$ 80 milhões em dois meses.

A primeira prestação de contas teve de ser entregue ao Tribunal Superior Eleitoral até 2 de agosto. A terceira e última terá de ser entregue até 4 de novembro. Os candidatos que disputarem o segundo turno terão um prazo maior, até 25 de novembro.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.