• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Corrida presidencial » Presidenciáveis participam de debate nos estúdios do SBT Dilma Rousseff e Marina Silva protagonizaram os principais embates

Diario de Pernambuco

Publicação: 01/09/2014 18:32 Atualização: 01/09/2014 22:00

Foto: Adriana Spaca/ Brazil Photo/ Estadão Conteúdo
Foto: Adriana Spaca/ Brazil Photo/ Estadão Conteúdo

A candidata do PSB, Marina Silva, e a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, protagonizaram nesta segunda-feira (1º) o principal embate do debate promovido pelo jornal Folha de S.Paulo, pelo portal UOL, pelo SBT e pela rádio Jovem Pan. Dilma e Marina, que na mais recente pesquisa Datafolha aparecem empatadas na liderança da disputa presidencial, ambas com 34% das intenções de voto, escolheram uma a outra como alvos preferenciais durante o evento. Outros cinco presidenciáveis participam do segundo debate desta campanha - Aécio Neves (PSDB), Pastor Everaldo (PSC), Luciana Genro (PSol), Eduardo Jorge (PV) e Levy Fidélix (PRTB).

Durante quase duas horas, temas gerais, como educação, saúde pública, mobilidade, combate à corrupção e política econômica e tributária, dividiram espaço no debate com discussões mais periféricas, mas não menos relevantes. Entre elas estão a precariedade do sistema penitenciário e as pesquisas de intenções de voto.

Enquanto a candidata do PSB insistiu em apontar o que chamou de erros da gestão Dilma na condução da política econômica do governo, a petista explorou o que considera contradições das propostas de Marina e a falta de sustentação política de seu grupo. O candidato do PSDB, Aécio Neves, tentou, a princípio, polarizar com a presidente, também mirando a gestão da economia, mas ficou em segundo plano. Apenas os nanicos Levy Fidelix e Luciana Genro dirigiriam perguntas ao tucano. Aécio fez uma referência explícita a Marina somente nas suas considerações finais, quando disse que ela “não consegue superar as contradições em seu projeto” de poder.

A presidente Dilma mais uma vez se defendeu das críticas ao baixo crescimento econômico na sua gestão enaltecendo as realizações do governo do PT e ainda afirmou que Marina Silva, sua adversária direta, usa frases de efeito, mas tem um discurso vazio de propostas. Marina, que apresentou grande crescimento nas pesquisas Ibope e Datafolha, também pode ser considerada um dos alvos prediletos do debate. A candidata do PSB respondeu a perguntas de jornalistas sobre temas polêmicos, como os ganhos dela com palestras, a descriminalização do aborto e do consumo de maconha.

O programa de governo da socialista, com propostas como casamento civil igualitário e combate à homofobia, foi apontado como contraditório por Luciana Genro, pois Marina, evangélica, sempre apresentou posições mais conservadoras em relação a esses assuntos. Luciana Genro reiterou diversas vezes seu posicionamento em relação à política econômica brasileira, que, de acordo com a candidata do PSol, prioriza o lucro do capital financeiro em detrimento do bem-estar social. 

Aécio Neves exaltou mais uma vez a importância da passagem de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) pela Presidência e disse que as conquistas do país não seriam as mesmas sem o governo tucano. Na sequência, Aécio questionou o candidato do PV, Eduardo Jorge, e voltou a trazer o tema economia. Ele quis saber do candidato se o fato do Brasil entrar em recessão técnica mostrava um "fracasso" do atual governo. Jorge, que chegou a chamar de "G-3" o trio dos candidatos com maior visibilidade, respondeu que sim e alegou que esse é o legado do governo petista.

Com informações da Agência Estado e do Correio Braziliense.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.