• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Defesa do plano de governo » Marina diz que seu programa trata melhor direitos civis

AE

Publicação: 01/09/2014 18:01 Atualização:

A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, disse nesta segunda-feira (1º) que a defesa dos direitos civis dos diferentes grupos da sociedade está mais bem assegurada dentro do seu programa de governo do que no de qualquer outro adversário. De acordo com ela, que se manifestou pouco antes do início do debate entre os candidatos à Presidência da República, na TV SBT, promovido pela Folha de S. Paulo, UOL, SBT e Jovem Pan, é pelos programas de governo que a sociedade deve medir o quanto o direito das minorias está sendo resguardado e condenou o que ela chamou de "rotulação" do debate sobre o tema.

"Não queremos fugir do debate, mas promovê-lo, sem rótulos, de forma respeitosa com as opiniões diferentes", disse, em coletiva de imprensa em frente ao seu prédio, na Zona Sul de São Paulo. "Se vocês compararem nosso programa de governo com o da Luciana Genro (candidata pelo PSOL) e dos outros candidatos vocês vão verificar que no nosso programa a defesa dos direitos civis e a proteção dos direitos individuais de quem quer que seja estão melhor assegurados do que no programa daqueles que estão fazendo muito barulho", afirmou.

Os jornalistas insistiram em saber a posição da candidata do PSB em relação ao casamento de pessoas do mesmo sexo. "Minha posição é a mesma defendida desde 2010, a defesa do Estado laico como uma conquista de todos os brasileiros, a defesa dos direitos civis de todos os brasileiros", disse. "Estado laico não é para defender ou impor nem a vontade dos que creem em relação aos que não creem nem dos que não creem em relação aos que creem."

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.