• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Governo » Com imagem associada à de Eduardo, Paulo Câmara aposta em vitória no 1° turno Socialista disse que sua trajetória será exatamente como a de Geraldo Julio na Prefeitura do Recife: "Somos semelhantes. Éramos desconhecidos e temos a oportunidade de mostrar nosso trabalho"

Publicação: 01/09/2014 07:00 Atualização: 31/08/2014 17:38

 
Centenas de pessoas acompanharam Paulo Câmara, na Praça de Casa Forte, no Recife (Rodrigo Lobo/Divulgação)
Centenas de pessoas acompanharam Paulo Câmara, na Praça de Casa Forte, no Recife
“No primeiro turno”, cravou o candidato ao governo de Pernambuco pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), Paulo Câmara, sobre uma possível vitória no pleito eleitoral do próximo mês. A confiança se dá pelo crescimento registrado nas pesquisas de intenção de voto, em relação ao adversário Armando Monteiro Neto (PTB), o que, segundo ele, não chega a ser surpresa. “Era esperado. Vamos manter a mesma estratégia daqui para frente para consolidarmos o resultado. De segunda a quinta na RMR e nos demais, também no interior”, garante.

O que nenhuma pesquisa revela é que o socialista já se considera com chance real de vitória antes mesmo de apresentar um plano de governo a 33 dias das eleições, o que, segundo sua assessoria, não deverá mudar nesta semana. Para Câmara, há necessidade de fazer uma revisão, pessoalmente, do documento. O comportamento visa evitar, assim, “erratas” como a da candidata à Presidência da República do próprio PSB, Marina Silva, que divulgou seu programa na última sexta e, no dia seguinte, alterou artigos relacionados à proposta de políticas energéticas e de direitos civis dos homossexuais. “Isso ocorre. Não é nada de anormal”, defendeu Câmara.

Domingo na Praça - As declarações de Paulo Câmara foram dadas na Praça de Casa Forte, que, na manhã de ontem, mais uma vez, virou "palanque político" de Eduardo Campos. Sim. Apesar do candidato ser outro, a campanha era do ex-presidenciável, morto num acidente aéreo em Santos, no último dia 13 de agosto.

Ainda que pública, a praça foi decorada com bolas plásticas e tecidos amarelos e abriu espaço para militantes - muitos deles com a camisa amarela a exibir o, agora slogan, “Não vamos desistir do Brasil”. Ao centro do logradouro, ao lado de desenhos de animais e caricaturas, eram três retratos grafitados de Eduardo que recepcionavam os presentes. Os mesmos que compunham um paredão em homenagem ao ex-presidente do PSB do lado de fora do Palácio do Campo das Princesas durante o velório dele e de dois de seus assessores, no último dia 17.

Ao lado de Cãmara - e também trajando branco -, a ex-primeira-dama Renata Campos e os cinco dos filhos do casal. Do outro, o prefeito Geraldo Julio fazia festa, sem se importar enquanto a filha, sentada em seu pescoço, sujava seus cabelos de sorvete e, pessoalmente, fazia sinal na tentativa de liberar o trânsito causado pelos veículos de campanha, parados no perímetro da praça. “Senão, o trânsito vai longe e a CTTU reclama”, dizia, mandando os motoristas seguirem. Completava o cenário, um trem alegórico, marcado por gritos de guerra - e músicas baianas - entoados por militantes. Mais que o veículo, uma frase no exterior resumia a sensação provocada - intencionalmente, diga-se - pela qual se fazia tanta festa: “Eduardo É Paulo”. E considerando as últimas pesquisas, cada vez menos há quem questione…
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.