• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Almoço » Paulo Câmara pede votos a ex-colegas de trabalho

Ana Luiza Machado

Publicação: 28/08/2014 18:03 Atualização:

O candidato ao governo do estado pelo PSB, Paulo Câmara, ofereceu um almoço nesta quinta-feira (28) para pedir votos aos ex-companheiros de trabalho na casa de recepção Barroso, na rua da Aurora. Estavam lá pessoas que trabalharam com o socialista no Tribunal de Contas do Estado (TCE) e nas secretarias estaduais de Turismo e da Fazenda. Diante de uma plateia, em sua maioria de auditores, ele prometeu ser rigoroso com os gastos públicos e transformar "gastos ruim em despesas boas".

Na entrada, os convidados eram “adesivados” com as praguinhas de Paulo Câmara, em seguida davam seus nomes e emails para um militante que estava a postos com uma lista. Muitos preferiram não entrar para esperar o candidato chegar, que atrasou 49 minutos. O clima era de tietagem, com pedidos de fotos para o colega de trabalho que agora disputa uma eleição majoritária.

Dois depoimentos abriram o evento, ambos ressaltavam a competência profissional de Paulo Câmara e a maneira como ele conduzia sua equipe. "Eu já o chamava de chefe, agora tenho certeza que ele tem todas as qualidades para ser também um bom chefe de Pernambuco", discursou Paulo Otávio, servidor do TCE. Luciana Carvalho, que trabalhou com o socialista na secretaria de Turismo, foi prestigiar o ex-chefe. "A gestão dele na secretaria, mesmo por pouco tempo, foi marcada pela pessoa que ele é, que sabe ouvir os outros",contou.

Paulo Câmara iniciou seu discurso dizendo estar feliz por estar entre amigos e não demorou muito para pedir votos. "Tenho por vocês o respeito, a gratidão e amizade. E agora eu peço a vocês o voto, peçam também à família de vocês voto para Paulo Câmara para Fernando Bezerra Coelho. E vamos votar na brasileira que veio de baixo, ela representa os sonhos dos pernambucanos, que estavam colocados em Eduardo (Campos). Marina vai me ajudar", discursou Câmara.

Segundo ele, os últimos dias não foram fáceis, mas desde que aceitou o desafio proposto pelo ex-governador Eduardo Campos teve oportunidade de escutar a população para elaborar o plano de governo e "criar laços políticos" que faltavam à sua carreira. "Vou ser governador de Pernambuco sim, mas vou ser o que me dediquei na vida para ser: serei servidor público", disse arrancando aplausos dos presentes.

Apesar dos conselheiros do TCE não terem comparecido ao evento, alegando não participar de atos políticos, servidores do órgão, muitos deles lotados nos gabinetes dos conselheiros, marcaram presença declarando apoio a Paulo Câmara. Foi vista por lá a procuradora do Ministério Público de Contas Eliana Guerra, que não preferiu não falar com a reportagem. Segundo a assessoria do candidato, estiveram presentes 500 pessoas.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.