• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Morte Eduardo Campos » Jato seria declarado ao fim da campanha, diz nota do PSB

AE

Publicação: 26/08/2014 17:21 Atualização: 26/08/2014 17:36

A direção do PSB informou nesta terça-feira (26), em nota, que o avião Cessna Citation 560 XL, prefixo PR-AFA, que caiu em Santos no último dia 13 e matou o então candidato do partido à Presidência da República Eduardo Campos seria declarado à Justiça Eleitoral ao fim da campanha. Segundo o PSB, o uso do jato foi autorizado pelos empresários João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho e Apolo Santana Vieira e permaneceria em serviço até o final da campanha eleitoral.

"Nos termos facultados pela legislação eleitoral, e considerando o pressuposto óbvio de que seu uso teria continuidade até o final da campanha, pretendia-se proceder à contabilização ao término da campanha eleitoral, quando, conhecida a soma das horas voadas, seria emitido o recibo eleitoral, total e final", afirmou a legenda, em nota assinada pelo presidente nacional do PSB, Roberto Amaral.

O texto afirma que a tragédia que matou Campos e mais seis pessoas provocou mudanças na direção partidária e na estrutura de comando da campanha que dificultaram o levantamento de informações.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.