• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Intenções de voto » Aécio garante que assumirá segundo lugar isolado nas pesquisas em até 20 dias Presidenciável do PSDB afirma que Marina Silva se beneficia de uma "onda de comoção"

Juliana Cipriani -

Publicação: 26/08/2014 07:02 Atualização:

"Política e eleições funcionam muitas vezes como esse mar maravilhoso. As ondas vêm", Aécio Neves, candidato do PSDB à Presidência da República. Foto: Igor Estrela/Coligação Muda Brasil
O candidato do PSDB à Presidência da República, senador Aécio Neves,  garantiu que, dentro de 15 ou 20 dias, aparecerá em segundo lugar isolado nas pesquisas de intenções de voto. Para o tucano, a candidata do PSB, a ex-senadora Marina Silva, está se beneficiando de uma “onda” de comoção provocada pela morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), morto em um acidente aéreo no último dia 13 e a quem ela veio substituir. Aécio acredita que o quadro para a disputa presidencial começa a se definir a partir de 15 de setembro.

O presidenciável visitou o Saara, maior centro de comércio de rua do Rio de Janeiro, e lá falou à rádio do local. Na entrevista disse que a morte de Eduardo Campos alterou o cenário eleitoral “circunstancialmente”. “Infelizmente, todos nós estamos abalados com a morte trágica de Eduardo. Isso trouxe uma modificação pelo menos momentânea no quadro eleitoral. Política e eleições funcionam muitas vezes como esse mar maravilhoso. As ondas vêm”, avaliou Aécio.

O tucano disse que, no início do ano, aliados da presidente Dilma Rousseff davam como certa a reeleição dela no primeiro turno. “Depois surgiu o fenômeno com a candidatura nova de Eduardo, que seria avassaladora, o que acabou não ocorrendo. Veio o episódio Marina agora”, exemplificou. Aécio disse que os eleitores estão no momento de saber quem são os candidatos e que ele ainda é pouco conhecido, mas conta com os programas de televisão e as viagens pelo país para melhorar o desempenho. “Ao lado disso, o conhecimento em relação às nossas propostas precisa ser aumentado também. A partir do dia 10 ou do dia 15 de setembro começaremos a ter um quadro mais próximo daquele que será o quadro eleitoral e espero, sim, estar no segundo turno e vencer as eleições”, afirmou.

Em outra alfinetada em Marina Silva, que agora disputa com ele um espaço no segundo turno das eleições, Aécio ironizou a declaração do consultor econômico da ex-senadora, Eduardo Giannetti, que afirmou que, se eleita, ela vai governar com a ajuda do PT e do PSDB. O economista elogiou o quadro técnico dos tucanos. “Fico muito honrado em ver sempre referências positivas aos nossos quadros. Mas acho que o que vai prevalecer é o software original. Quem vai governar é o PSDB com os seus aliados e, obviamente, com figuras qualificadas, sem partido e de outras forças políticas”, afirmou Aécio. O senador disse ter não só as melhores propostas para o Brasil, mas as pessoas certas para implementá-las.

Crise

Falando a linguagem dos comerciantes, Aécio disse que pretende simplificar o sistema tributário brasileiro caso seja eleito. O candidato afirmou que a origem dos programas Simples e Super Simples está no PSDB. No Saara, que tem 1,8 mil lojas, circulam diariamente 120 mil pessoas. Aécio disse ter ouvido durante o percurso queixas em relação à crise econômica e afirmou ter compromisso com a retomada do crescimento do país e com a viabilização de pequenos empresários. “Queremos, cada vez mais, diminuir a burocracia. Uma das primeiras propostas que encaminharei ao Congresso Nacional passa pela simplificação do nosso sistema tributário”, destacou.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.