• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições 2014 » Candidato do PSC à Presidência diz no Jornal Nacional que vai privatizar Petrobras

AE

Publicação: 20/08/2014 11:00 Atualização:

Candidato do PSC à Presidência, Pastor Everaldo disse na terça-feira, 19, que, se eleito, vai privatizar todas as empresas que, segundo ele, são foco de corrupção, entre elas a Petrobras. "A empresa que já foi orgulho nacional hoje é foco de corrupção, com dívida de mais de R$ 300 milhões. Vou privatizar. O petróleo é nosso, mas a Petrobras não”, disse em entrevista ao Jornal Nacional, da Rede Globo.

Everaldo defendeu o ideal neoliberal do Estado mínimo, reduzindo o número de ministério dos atuais 39 para 20, e disse que vai fazer "privatização em tudo o que for possível".

"Tudo o que for possível vamos passar para a iniciativa privada e alocar na saúde, educação e segurança pública", afirmou. Everaldo negou, no entanto, ter intenção de privatizar o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, instituições que, segundo ele, "representam a segurança do sistema financeiro".

Everaldo foi o quarto presidenciável entrevistado pelo programa - já participaram a presidente Dilma Rousseff, Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). Com a morte de Campos, no dia seguinte à entrevista, o JN abriu espaço para quem for concorrer em seu lugar. O nome de Marina Silva deve ser confirmado nesta quarta-feira, 20, e sua entrevista deve ocorrer na semana que vem, ainda sem data definida.

Pastor Everaldo criticou o aparelhamento do governo Dilma. "Ela contrariou os princípios que eu acredito. O governo está sufocando, quer tomar conta de tudo", disse. O PSC apoiou o governo Dilma até janeiro deste ano, quando adotou uma postura "independente".

Ligado à Assembleia de Deus, o candidato dirigiu-se ao telespectador nas suas considerações finais como "meu irmão e minha irmã" para defender temas simpáticos ao eleitorado evangélico. Disse que ser favorável à "vida desde a concepção" e "à família como está na Constituição brasileira", numa referência ao posicionamento contrário ao aborto e ao casamento homossexual. "Somos um país democrático e respeito todas as pessoas, mas casamento para mim é homem e mulher", disse o candidato, que também é contra a legalização das drogas.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.