• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Sem a presença de Lula » Dilma visita escola técnica em BH e grava programa eleitoral A visita de Dilma em BH é um um compromisso da agenda presidencial

Marcelo Ernesto

Bertha Maakaroun -

Publicação: 20/08/2014 10:42 Atualização: 20/08/2014 15:43

Após a estreia de ato de campanha em Montes Claros, no Norte de Minas, no início deste mês, a presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), visita Belo Horizonte nesta quarta-feira. Na capital, Dilma vai visitar a escola técnica do Senai, no Bairro Horto, Região Leste. Ela aproveita a estada para conhecer os cursos oferecidos na unidade e gravar imagens para o horário gratuito de propaganda eleitoral.

Diferentemente do que ocorreu na agenda anterior, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não estará presente, conforme informou a assessoria de imprensa de Lula.

De acordo com a assessoria da Presidência, Dilma pretende conversar com os alunos atendidos pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) além de conhecer as instalações da unidade. A visita estava inicialmente agendada para às 9h30, mas foi remarcada para às 13h30..

Por se tratar de agenda oficial da Presidência, o candidato ao governo de Minas do PT, Fernando Pimentel, só deverá se encontrar com a presidente antes da visita e ao final, não participando da conversa com os alunos.

Programa Eleitoral

No programa eleitoral, que começou nessa terça-feira e vai até o dia dois de outubro, a candidata à reeleição Dilma Rousseff tratou de explorar a “seriedade” e a “competência” da presidente que “impediu” que a crise internacional afetasse o nível de emprego no país. Ao lado do padrinho Lula, ambos ressaltaram avanços sociais, que “melhoraram a vida de 99% dos brasileiros”, além de investimentos em infraestrutura que anunciam “mudanças” ao estilo “plantou, vai colher”.

No programa petista, coube a Lula falar de Campos no encerramento do programa: “Nós dois temos um afeto de pai e filho. Por isso sinto uma dor imensa por sua perda”. Segundo Lula, as últimas palavras de Campos precisam ser incorporadas pelo povo brasileiro. “Nunca, jamais desistir do Brasil. É assim, querido Eduardo, que vamos guardar a sua memória para sempre.”

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.