• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Imagens » Câmeras de prédio em construção registraram queda de avião em Santos

Correio Braziliense

Publicação: 20/08/2014 08:13 Atualização: 20/08/2014 14:56


O momento exato da queda do avião que matou o candidato à Presidência da República, Eduardo Campos, e mais seis pessoas foi registrado por câmeras de monitoramento de um prédio em construção em Santos, no litoral paulista. O vídeo foi obtido com exclusividade pela TV Tribuna e sua descoberta só não foi divulgada antes porque o horário do sistema de monitoramento da obra estava errado. As informações são da Globo News.

As imagens, de uma câmera a aproximadamente 500 metros do local, são as primeiras a mostrar com clareza a tragédia ocorrida no bairro Boqueirão, na região central de Santos, em 13 de agosto. No vídeo é possível ver o avião caindo de bico em meio aos prédios. Em seguida um clarão evidencia a explosão e uma fumaça preta aparece atrás de um prédio. O horário que aparece é 11h03, uma hora depois do horário que foi divulgado pela Aeronáutica.

Tragédia - O ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, estava a bordo do avião Cessna Citation 560 XL, prefixo PR-AFA, junto com os assessores Alexandre Severo, fotógrafo oficial da campanha; Marcelo Lyra, cinegrafista; Pedro Valadares, ex-deputado e assessor do candidato; e Carlos Percol, assessor de imprensa. O piloto Marcos Martins e o copiloto Geraldo da Cunha também morreram.

A equipe seguia do Rio de Janeiro para São Paulo, onde Campos cumpriria compromissos da agenda de campanha. Por conta do mau tempo, de acordo com informações da Aeronáutica, o piloto arremeteu. Ao fazer a volta para tentar novamente o procedimento, o avião perdeu altitude e acabou caindo sobre prédios e residências. Gravações divulgadas no dia do acidente apontam que o piloto demonstrava calma ao avisar à Base Aérea de Santos que iria abortar o pouso.

Caixa-preta - As duas horas de áudio que constam na caixa-preta da aeronave nao são do voo do presidenciável Eduardo Campos, conforme afirmou Força Aérea Brasileira (FAB). Segundo o órgão, todas as informações foram analisadas por quatro técnicos do Laboratório de Leitura e Análise de Dados de Gravadores de Voo (Labdata) do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.