• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Farpas » Mensagens geram mal-estar entre governo do RS e Band

Agência Estado

Publicação: 19/08/2014 19:33 Atualização:

Uma troca de mensagens entre um assessor do governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), e o diretor de jornalismo da TV Bandeirantes, Renato Martins, causou um mal-estar ontem em torno da divulgação de uma pesquisa de intenção de votos, afetando a relação do governo gaúcho com o grupo de comunicação.

A Band acusa a equipe do governador de pressionar a emissora para evitar a divulgação de um levantamento que mostra vantagem da senadora Ana Amélia Lemos (PP) na disputa pelo governo do Estado. Na pesquisa em questão, feita pelo Instituto Methodus a pedido da Rede Bandeirantes, Ana Amélia aparece com 42,4% das intenções de voto e Tarso com 31%. Na simulação de segundo turno a candidata do PP tem 52,1% e o governador, 36,4%. O instituto ouviu 1,5 mil eleitores entre os dias 8 e 13 de agosto, em 25 cidades do Estado.

Na sexta-feira passada, pesquisa da Datafolha já havia mostrado a senadora na frente, com 39% da preferência do eleitorado, contra 30% do governador. No entanto, o último levantamento do Ibope, do início de agosto, mostrou empate técnico entre os dois candidatos - 36% de Ana Amélia e 35% de Tarso. "Não contesto pesquisas quando elas são ruins pra nós, mas quando estão erradas. É o caso da Methodus. Pesquisa não retrata o cenário atual", escreveu ontem em sua página pessoal no Twitter um dos assessores de imprensa do governador, Guilherme Gomes, após a divulgação do levantamento.

Mais tarde, o executivo da Band tornou pública uma mensagem do assessor, enviada por WhatsApp. "Essa decisão (de divulgar a pesquisa) vai acarretar em uma nova relação entre nós e a Band", dizia o texto que foi mostrado em reportagem veiculada pela emissora no RS. As mensagens teriam sido trocadas no fim da manhã. Em uma nota de esclarecimento enviada a jornalistas, Gomes negou que tenha pressionado a Bandeirantes para que não divulgasse a pesquisa. "O que pessoalmente contestei foi a escolha do Instituto contratado, já que o Methodus tem errado constantemente nas avaliações que faz do atual governo", disse.

Segundo ele, as mensagens enviadas ao diretor de Jornalismo da Band tratavam dos reflexos que o levantamento poderia ter nas eleições. "Foi então que escrevi, por conta própria e de maneira equivocada, admito, que a decisão de divulgar a pesquisa Methodus poderia acarretar em uma nova relação do governo com a Band." Gomes também lembrou que já trabalhou na Band e que, desde o início do governo, tinha o hábito de trocar mensagens com executivos do grupo. "Fui traído pela minha ingenuidade", escreveu o assessor na nota. Procurado nesta terça-feira pelo Broadcast Político, serviço da Agência Estado de notícias em tempo real, Gomes disse que não comenta mais o assunto. A coordenação da campanha de Tarso não foi encontrada pela reportagem para tratar da questão.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.