• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Eleições 2014 » Candidatos de Minas Gerais ignoram presidenciáveis em propaganda

AE

Publicação: 19/08/2014 15:09 Atualização:

Os candidatos a deputados estaduais por Minas Gerais não citaram nenhuma vez os nomes dos candidatos a presidente pelas coligações que integram. Alguns aliados do PSDB ainda usaram imagens do senador Aécio Neves (MG), presidenciável tucano, enquanto o PT e seus aliados não apresentaram nenhuma referência à presidente Dilma Rousseff, que disputa a reeleição, nem ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No caso do PT e dos partidos que integram a coligação Minas Para Você, que tenta eleger o ex-ministro petista Fernando Pimentel para o governo do Estado, foi o próprio candidato que apareceu na abertura de todos os programas para anunciar os candidatos do PCdoB, PROS e PRB, além do PT. Apenas no espaço destinado ao PMDB que a apresentação dos candidatos coube ao presidente do diretório mineiro do partido, o também ex-ministro Antônio Andrade, que concorre como vice de Pimentel.

E, como na abertura, foi o petista - cuja imagem foi usada como tema de fundo de todas as legendas - que fez o encerramento do programa destinado aos candidatos da coligação. "Estamos cansados de políticos ausentes e distantes de Minas", afirmou o petista, ao pedir votos para a aliança. Pouco antes, um dos candidatos do próprio PT, Arcanjo Nunes, se apresentou com uma bandeira no mínimo inusitada. "Sou contra a corrupção e o mensalão", disse, em referência ao processo julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no qual diversos condenados são líderes petistas.

No caso dos aliados do PSDB, houve dois tipos de cenário, pois parte dos partidos que apoiam a candidatura do ex-ministro Pimenta da Veiga (PSDB) ao governo integra a coligação em torno da reeleição da presidente Dilma, como PDT e PSD, ou têm candidato próprio à Presidência, como o PV. Nestes casos, o pano de fundo para quem disputa uma vaga na Câmara foi com fotos de Pimenta e do ex-governador Antonio Anastasia, que tenta uma vaga no Senado pelo PSDB mineiro. Já nos espaços de partidos que apoiam tucanos para todos os cargos majoritários, DEM e SD, a imagem de Aécio foi incluída ao lado dos correligionários. Mas, em nenhum dos casos o nome do senador foi citado.

Eduardo Campos

Ao contrário do horário reservado aos candidatos à Presidência, praticamente nenhum partido dedicou espaço a homenagens ao presidenciável do PSB, Eduardo Campos, morto na semana passada em acidente aéreo. A exceção foi o espaço reservado à coligação Minas Quer Mudança (PSB, PPL e PRTB). Todo o espaço foi destinado a homenagear o ex-governador pernambucano, mostrado em imagens com o candidato socialista ao governo de Minas, Tarcísio Delgado, que aparece também com a então candidata a vice e provável substituta de Campos na chapa, Marina Silva.

Mas, além de falas do próprio Eduardo Campos, as únicas declarações apresentadas no espaço da coligação foi do presidente do diretório do PSB de Minas, deputado federal Júlio Delgado, que disputa a reeleição e salientou que a legenda está "sob impacto" da tragédia que foi a morte do presidenciável. "Ele (Campos) deixou seu legado. Nossa obrigação é honrá-lo", afirmou.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.