• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Luto » Corpo de Eduardo Campos é sepultado às 18h37 deste domingo Assim que o cortejo chegou ao cemitério de Santo Amaro, o caixão foi transferido do carro do Corpo de Bombeiros para um veículo menor, seguindo até o túmulo da família

Diario de Pernambuco

Publicação: 17/08/2014 18:41 Atualização: 18/08/2014 08:40

Após o sepultamento, uma onda de fogos de artifícios foi disparada aos céus. Foto: Júlio Jacobina/DP/D.A Press
Após o sepultamento, uma onda de fogos de artifícios foi disparada aos céus. Foto: Júlio Jacobina/DP/D.A Press

O corpo do ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência da República Eduardo Campos foi sepultado às 18h37 deste domingo, dia 17 de agosto de 2014, no Cemitério de Santo Amaro, no bairro homônimo, na área central do Recife. A viúva Renata Campos e o filho Pedro, 18 anos, ficaram bem próximos ao caixão. Em determinado momento, o filho José, 9 anos, também se aproximou. A mãe de Eduardo, Ana Arraes, preferiu ficar um pouco mais afastada. Após o sepultamento, uma onda de fogos de artifícios foi disparada aos céus. Populares exibiam cartazes com recados destinados a Eduardo e aos seus familiares. Gritos de guerra podiam ser ouvidos durante a solenidade, entre eles "Eduardo, guerreiro do povo brasileiro".

Confira a cobertura completa da morte e do sepultamento de Eduardo Campos

Entre os familiares do ex-governador, também estavam presentes Antônio Campos, irmão de Eduardo, e dona Magdalena Arraes, viúva de Miguel Arraes.  Os filhos de Eduardo estavam vestidos de branco e usavam chapéu de palha, em referência ao avô e ex-governador, Miguel Arraes. Além dos familiares de Campos, a ex-aliada do pernambucano e agora candidata à presidência, Marina Silva, assim como outras autoridades, também participaram do sepultamento.

Assim que o cortejo chegou ao cemitério de Santo Amaro, o caixão foi transferido do carro do Corpo de Bombeiros para um veículo menor, seguindo até o túmulo da família. No percurso, várias pessoas jogaram flores amarelas e brancas. Muitas também exibiam fotografias de Eduardo ao lado de Miguel Arraes. A estimativa é que 130 mil pessoas tenham passado pelo velório durante o dia de hoje.

O acidente que vitimou o ex-governador na última quarta-feira (13), mesmo dia em que faleceu seu avô, o político Miguel Arraes, há nove anos, também matou outros seis tripulantes, em Santos, litoral de São Paulo. Carlos Percol, assessor de Eduardo, Alexandre Severo, fotógrafo, e Marcelo Lyra, cinegrafista e fotógrafo da campanha, também vítimas da tragédia, foram sepultados em Pernambuco.

Populares gritam "fora Dilma"

Mais cedo, enquanto aguardavam a chegada do cortejo, alguns populares entoavam gritos contra a presidente Dilma Rousseff (PT) e pedindo que a viúva Renata Campos integrasse a chapa do PSB à Presidência da República, junto com Marina Silva. "Fora Dilma, agora é Marina" e "Marina e Renata" eram gritos ouvidos dentro de cemitério.

Militantes do PSB carregam bandeiras do partido e camisetas com a frase "Não vamos desistir do Brasil", dita por Eduardo Campos na última terça-feira (12), em entrevista no Jornal Nacional, da TV Globo.

Autoridades prestaram homenagens

Entre os políticos que estiveram no velório de Eduardo Campos, destacaram-se a presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o candidato à presidência Aécio Neves (PSDB), o governador de São Paulo, Geraldo Alckimin (PSDB), e lideranças do PSB, como o vice-presidente do partido, Roberto Amaral, e a deputada federal Luiza Erundina.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.